DSC074122
/ Transporte

Como dirigir em Orlando

Mesmo depois de tantas visitas a Orlando, foi somente em torno da 20ª viagem, só com a minha mãe, que eu dirigi por lá pela primeira vez. Das outras vezes ou meu pai dirigiu, ou meu marido… Eu mesma nunca tinha pego no voltante lá antes disso.

Dessa vez eu fui a motorista e passei a semana inteira dirigindo e vou contar a minha experiência e passar as dicas de como dirigir em Orlando. Vou dividir o post em tópicos para facilitar a leitura. Ao longo do texto você vai encontrar várias dicas; se você segui-las dificilmente terá problemas para dirigir lá.

Veja também esses posts que são importantes:
Seguros e taxas para aluguel de carro em Orlando
Endereços dos parques e shoppings para o GPS.

Eu entendo que se você está lendo esse post, é porque você pretende dirigir em Orlando. E se quiser você pode alugar o seu carro aqui mesmo. Temos parceria com a Rentcars; você já sai com o carro reservado, paga em reais e ainda por cima pode parcelar.

TRÂNSITO EM ORLANDO

Veja bem, dirijo há mais de 20 anos e moro em São Paulo, no trânsito mais caótico do país, então raramente algum lugar “normal” pode ser mais complicado que dirigir em São Paulo.

Mas Orlando possui grandes avenidas, largas, bem sinalizadas e com trânsito que flui bem. Não me lembro de ter pego trânsito de verdade por lá… A única coisa que deve ficar atento é que as vias normalmente são de maior velocidade, já que não são “travadas” de trânsito. Então só precisa ter atenção ao mudar de faixa ou ultrapassar.

PRINCIPAIS AVENIDAS DE ORLANDO

O mapa abaixo mostra toda a região de Orlando, porém na maioria das vezes você vai circular dentro do círculo azul, onde estão localizados todos os parques temáticos e aquáticos, os principais shoppings e outlets, aeroporto… Clique no mapa para ampliar.

Você inevitavelmente passará pela I4, ou Interstate 4, que cruza a Flórida, de Tampa a Daytona Beach e passa por toda Orlando. É essa grande linha cinza cruzando a cidade inteira de baixo para cima no mapa.

Aliás, é importante você saber que quando viaja para Orlando, você visita várias cidades sem saber, como Kissimmee, Lake Buena Vista e outras, já que todas são praticamente “grudadas” e acabam se “misturando”. Então você sai de uma cidade e entra em outra sem perceber.

Outra importante avenida de Orlando é a International Drive, ela “corre” paralela à I4 e concentra boa parte das atrações turísticas da cidade, bem como lojas e restaurantes. Você a identifica no mapa acima como a linha marrom ao lado da I4.

GPS

Já viajamos diversas vezes para Orlando com mapa, numa era pré-GPS, onde você tinha que se adaptar com o hábito americano de saber se está seguindo para norte, sul, leste ou oeste…

Isso mesmo, americano de localiza assim; já faz parte da cultura deles. Isso parece meio complicado no começo, mas depois você começa a entender e até achar um método bem bacana para se orientar.

Porém, com o advento do GPS você nem precisa mais aprender a fazer isso, pois basta colocar o endereço no GPS e ele te leva a qualquer lugar. Então nem o mapa é mais necessário.

Portanto, dica importante número 1: tenha um GPS. Leve, compre, alugue… não sei! Mas providencie um. Ele é fundamental, pois se você errar o caminho, ele mesmo corrige e te coloca no destino novamente.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DIRIGIR EM ORLANDO

Para dirigir na Flórida você só precisa da sua CNH brasileira. Não é preciso nenhum tipo de habilitação ou documento diferenciado.

Dica importante número 2: não esqueça de levar a habilitação. Na hora de separar um monte de documentos e vouchers, as pessoas acabam se esquecendo da habilitação, então atenção.

Importante mencionar que você deve portar pelo menos uma cópia do passaporte com você. Esse assunto gera polêmica, pois algumas pessoas preferem circular na cidade com o passaporte original, mas de qualquer forma uma segunda forma de identificação é importante. Aqui em casa só andamos com xerox do passaporte e do visto.

Outra informação importante é que algumas locadoras só alugam carros para maiores de 25 anos. Ou cobram taxas mais elevadas para menores dessa idade. Então dica importante número 3: se tiver menos de 25 anos verifique as condições antes de reservar.

Para retirar o carro na locadora você precisa de um cartão de crédito internacional para garantia. Caso você danifique o veículo, tome multa ou coisas do gênero, as despesas serão debitadas do seu cartão. Dica importante número 4: Tenha em mãos o seu cartão de crédito internacional no momento de retirar o carro.

UNIDADE DE MEDIDA DE DISTÂNCIA NOS ESTADOS UNIDOS

A distância no Brasil é medida em quilômetros; nos Estados Unidos é milhas (ou mile, em inglês – pronuncia-se “maiol”). Uma milha equivale a 1,6 quilômetro. A representação de “milhas por hora” é mph, ou seja, 40mph, significa 40 milhas por hora, pouco mais de 64km.

LIMITE DE VELOCIDADE

Limite de velocidade é algo sério nos Estados Unidos. Você pode ser facilmente multado por excesso de velocidade. Nas áreas residenciais a velocidade não deve ultrapassar 30mph. Nas vias próximas a escolas, não deve ultrapassar 20mph

Nas vias rápidas e estradas o limite varia e você deve seguir as placas.

Dica importante número 5: respeite a velocidade.

BEBIDA X DIREÇÃO

Esse é outro assunto sério nos Estados Unidos: dirigir depois de consumir álcool é crime. As penas variam entre multa, suspensão da carteira e até prisão dependendo da quantidade de álcool no sangue. E não tem jeitinho, como no Brasil.

Dica importante número 6: na dúvida, ou não beba ou passe a chave para quem não bebeu. Você não vai querer sair de Orlando respondendo um processo. Atenção: só podem dirigir o veículo pessoas cadastradas na locadora para tal. Vamos explicar isso num post futuro, mas não permita que alguém não cadastrado dirija o carro.

PEDESTRE

O pedestre é o ser mais respeitado no trânsito na maior parte dos Estados Unidos. Normalmente você para na calçada e os carros já param para você atravessar.

Então dica importante número 7: ao avistar um pedestre, pise no freio e o deixe atravessar.

CINTO DE SEGURANÇA

Todos os passageiros sentados na frente devem usar o cinto de segurança. No banco de trás, somente os menores de 18 são obrigados a usar cinto.

Dica importante número 8: para evitar problema coloque cinto em todos, independente se sentados nos bancos da frente ou de trás, assim evita problemas de interpretação.

CRIANÇAS

As crianças abaixo de um ano devem ser transportadas em cadeiras tipo bebê-conforto. Entre 1 e 4 anos devem ser transportadas em cadeirinhas e acima de 4 anos já podem utilizar o assento de elevação, ou booster.

A partir de 6 anos não é mais necessária a utilização de assentos, porém o cinto de segurança é obrigatório. Lembrando que as crianças sempre devem ser transportadas no banco de trás.

Dica importante número 9: já coloque a cadeirinha ou booster assim que pegar o seu carro. Não trafegue com crianças sem cadeirinha, caso seja obrigatória para a idade dela. Além do risco da multa, você está arriscando a segurança da própria criança.

Dica importante número 10: as locadoras possuem cadeirinhas para alugar. Custam em torno de US$11,00 por dia, mas possui um “teto” de US$65,00 em média para o período todo de locação. Portanto, mesmo que fique com o carro por muitos dias, o valor do aluguel da cadeirinha não ficará mais que US$65,00.

Você vai encontrar cadeirinhas mais em conta no Wal Mart, por exemplo? Acho que sim, mas terá que se deslocar até lá, dirigir por alguns quilômetros sem cadeirinha… Eu acho que não compensa o risco e transtorno.

PEDÁGIOS EM ORLANDO

O pedágio nos Estados Unidos pode parecer complicado, mas você aprende rapidinho…

Ao longo da estrada você já vê placas como essa indicando que, por exemplo, que a uma milha haverá um pedágio e ele custa US$1,00 e que possui sistema E Pass ou Sun Pass, equivalentes ao nosso Sem Parar.

Em seguida normalmente tem outra placa indicando que quem tem esses métodos, fica à esquerda e quem vai pagar em dinheiro entra no recuo à direita.

Se o seu carro estiver equipado com um aparelho de cobrança eletrônica, você pode passar direto pelas pistas da esquerda, que diferentemente do Brasil, não possuem catraca, nem nada; basta continuar reto e a cobrança será feita no seu cartão de crédito. Dica importante número 11: só siga pela pista da esquerda caso tenha certeza que o seu carro tenha instalado o Toll Pass ou semelhante; caso contrário será multado.

Para saber se o carro está habilitado com esse serviço, você deve se certificar com a locadora no momento da retirada do carro.

Normalmente as locadoras cobram pela utilização do serviço. Em média é algo em torno de US$4,00 por dia de utilização. Se não utilizar, nada é cobrado; se utilizar, será debitado do seu cartão US$4,00 mais o valor dos pedágios utilizados na data. O valor máximo cobrado pela utilização do serviço é em torno de US$20,00 por todo o período, portanto se usar pedágio todos os dias, vai pagar somente US$20,00 de utilização, acrescidos dos valores de pedágio.

Confirme com a sua locadora os valores e condições, pois isso pode mudar de empresa para empresa.

Se você não tem o equipamento ou optou por não usá-lo para não ter taxa de cobrança, você deve pagar o pedágio em dinheiro. Nesse caso mantenha a direita e observe as cabines. Existem dois tipos de cabines: Exact Coins, (ou moedas exatas), destinado para quem possui o valor exato do pedágio em moedas ou Change and Receipts, para quem precisa de troco ou recibo. Observação: note que na foto abaixo duas cabines estavam fechadas; fique atento para se dirigir a uma cabine aberta.

Se você se tiver o valor exato em moedas, siga para a cabine Exact Coins. A máquina mostrará o valor do pedágio, que no exemplo é US$1,00.

Jogue suas moedas. Você pode jogar todas de uma vez ou uma a uma. A máquina vai registrando e exibindo o valor ainda faltante.

Ao identificar que todo o valor foi inserido, a máquina de dá um belo Thank you e você pode seguir viagem.

Dica importante número 12: insira o valor correto, pois se ficar faltando, você também será multado.

Se você não tem as moedas, você deve se dirigir a uma das cabines e pagar em dinheiro. Dica importante número 13: sempre tenha moedas e notas de US$20,00 ou menores, pois o troco para notas maiores é bem burocrático.

Atenção: existem alguns pedágios que não possuem da cabine Change and Receipts, portanto você deverá ter moedas para pagar o pedágio, então sempre tenha algumas.

COMO DIRIGIR CARRO AUTOMÁTICO

Nos Estados Unidos a grande maioria dos frota é de carro automático. A menos que você já esteja acostumado a dirigir um carro automático, pode ser que você estranhe nos primeiros minutos, mas no fim vai perceber que é até bem mais fácil.

Então uma dica importante (número 14): deixe seu pé esquerdo completamente parado. Como esses carros não possuem embreagem, temos uma tendência a “querer” mover o pé esquerdo. Então deixe-o bem quietinho lá descansando… No câmbio automático você encontra algumas letrinhas e aqui vão os seus significados:

P = Parado ou estacionado. É a opção que você usa para “travar” o carro e desligá-lo.

R = Ré. O uso é óbvio.

= Neutro ou ponto morto. Usado caso queira tirar o pé do freio, mas manter o carro parado, sem travá-lo.

D = Dirigir. É a opção que você engata quando vai sair com o carro.

Se o seu carro tiver outras opções de letras, sugiro ignorá-las, pois não são fundamentais. Em alguns carros as letras estão indicadas no próprio câmbio e em outras no painel, como esse da foto abaixo. Então fique de olho!

E como dirigir esses carros?

– Bem, mantenha o seu pé esquerdo quietinho… Eu sei que eu já falei, mas é para você se lembrar de não movê-lo.

– Seu carro provavelmente estará a marcha P (parado). Ligue o carro.

– Pise no freio (com o pé direito), leve a marcha até a letra D (dirigir), solte o freio de mão e vai tirando o pé do freio as poucos…

Se você seguiu essas instruções o seu carro DEVE estar andando… Para frear, basta pisar no freio. E para andar novamente é só soltar o pé aos poucos outra vez. Simples assim!!!

Precisa dar ré:

– Com o carro ligado, pise no freio e leve o câmbio até a letra R (ré). Vá soltando o pé devagar do freio.

– Para dirigir novamente, só engatar a letra D de novo.

Vai desligar o carro:

– Simplesmente pise no freio, leve o câmbio até a letra P (parado), puxe o freio de mão e desligue o carro.

ESTACIONAMENTO

As vagas de estacionamento em Orlando são enormes… Quase sempre você consegue estacionar de primeira. E as temidas balizas raramente são necessárias. Aliás, dirigi por uma semana e não foi necessária nenhuma baliza.

ABASTECIMENTO

A primeira informação é que a gasolina nos Estados Unidas é vendida por galão (gallon). Um galão corresponde a aproximadamente a 3,8 litros.

Outra coisa, o abastecimento nos Estados Unidos é self service, isso significa que não tem frentista, como no Brasil; lá normalmente é você que abastece.

Pare o carro em frente a uma das bombas. Vá até a loja de conveniência e indique o número da bomba (pumb) que está parado.

Você pode optar por encher o tanque ou colocar um valor determinado. E você pode pagar com cartão ou dinheiro e deve entregar um dos dois ao atendente da loja. Já que o carro é alugado, é claro que você deve escolher a gasolina mais em conta, que é a Regular (ou 87).

Em algumas bombas existe somente uma mangueira para todos os tipos de gasolina, como a da foto abaixo. Se esse for o caso, pegue a mangueira e aperte o botão da gasolina escolhida.

Se for uma bomba de várias mangueiras, uma para cada tipo de gasolina, pegue a mangueira correspondente.

Insira a mangueira no bocal do tanque de combustível (depois de tê-lo aberto, é claro) e aperte a alavanca. Você pode ficar segurando a alavanca ou travá-la. Se travá-la, ela irá destravar automaticamente quando atingir o valor informado ou quando o tanque estiver cheio.

Feche o tanque e pronto!

Se você entregou o valor exato ao atendente já pode ir embora. Caso tenha troco ou tenha que assinar recibo, volte à loja.

Dica importante número 15: atenção ao abastecer e não fume de jeito nenhum durante o processo. Cuidado ao manusear a mangueira para não se molhar com gasolina.

FAIXAS EXCLUSIVAS E CONVERSÕES

As avenidas em Orlando são bem largas, possuindo normalmente de 3 a 4 faixas. E às vezes existem faixas exclusivas para quem vai virar à direita, para quem vai virar à esquerda, para quem vai reto… Identifique a sinalização no chão par ficar na faixa adequada. Dica importante número 16: procure se posicionar na faixa correta, pois depois é complicado mudar de faixa de repente.

Importante mencionar que lá é permitido fazer conversões e até retornos à esquerda em diversos pontos. As faixas são sinalizadas e você saberá facilmente quando pode ou não pode… Quando o retorno não é permitido, também estará sinalizado,como na foto abaixo.

Em função de tantas faixas e tantas possibilidades nos cruzamentos, os semáforos podem ter diferentes situações para cada faixa (semáforo de 3 tempos). Dica importante número 17: em hipótese alguma passe no farol vermelho. Além de poder causar um acidente, a multa é alta.

Não vire a direita no vermelho

Por falar em semáforo, lá normalmente é permitido fazer uma conversão à direita mesmo com o farol fechado, desde que não haja pedestre ou outros carros vindo no cruzamento. Basta dar seta, parar, olhar e virar à direita mesmo com farol vermelho para você.

A exceção ocorre quando você encontrar essa placa ao lado, ela significa “Não vire à direita no vermelho”. Se você se deparar com uma placa dessas, simplesmente espere o farol ficar verde para virar.

 

SINALIZAÇÕES DE TRÂNSITO

Uma boa parte das sinalizações são iguais às utilizadas no Brasil, então você não terá dificuldade em interpretá-las, mas algumas são diferentes e vou trazer aqui:

Não estacionar 

Essa diz “em nenhum horário”, mas outras podem determinar o horário que não é permitido. Mas de qualquer forma viu o “No Parking“, já fique esperto.

 

Sentido único
Dispensa explicações

 

Não entre
Ou seja, não siga nessa direção, não continue, saia fora…

 

 

 

Pare


Uma placa de “pare” nos Estados Unidos é pare de verdade. Não é simplesmente reduzir velocidade; lá significa parar, olhar e aí sim continuar.

 

 

A foto abaixo, por exemplo, mostra 3 diferentes placas: uma de “One Way” à esquerda, uma de “pare” à frente e uma de pedestre quase atrás da árvore à direita. Dica importante número 18: obedeça as indicações das placas para não ser multado.

FUI PARADO. O QUE FAZER?

Nós já fomos parados em Orlando pela polícia… De repente ouvimos a sirene atrás de nós. Meu marido mudou de faixa, a viatura mudou também… Suspeitamos que era com a gente… Encontramos um acostamento e paramos; a viatura parou atrás. Era de noite!

Um policial desceu e o outro ficou no carro. O que desceu veio até nós, pediu documentos. Eu já logo avisei que éramos brasileiros, para ele já ver que era turista, caso ele não tivesse notado. Enquanto pegávamos os documentos, ele ligou uma lanterninha e apontou para o banco de trás para ver o que tinha. Parecia cena de filme! Só tinha minha filha dormindo…

Ele olhou os documentos, e nos orientou sobre o as luzes do veículo, que estava na lanterna e deveria estar com farol baixo. E pediu para tirar as sacolas que estavam obstruindo a visão… Eram nossas compras depois de um dia de outlet.

Desci, ajeitei as compras, enquanto meu marido ficou no carro. Ele devolveu os documentos, agradeceu e desejou boa viagem. Só isso!

Dica importante número 19: no caso de ser parado, mantenha a calma, faça o que for pedido e não desça do carro, a menos que seja solicitado. Se tiver seguido todas as dicas acima, você provavelmente será liberado rapidamente como nós fomos.

Tenho um post específico sobre multas: o que fazer se tomar uma e como pagá-la. Acho que vale a pena a leitura também.

Eu acho que aqui estão as principais situações que você vai se deparar dirigindo em Orlando. Portanto, já está preparado…

Dica importante número 20: Alugue seu carro e desbrave Orlando dirigindo 

Tenho parceria com a Rentcars.com, maior agência on-line de locação de carros do Brasil e que possui ótimos preços.

Se reservar o seu carro pelo link, recebo uma comissão e ficarei muito agradecida. Basta clicar nesse link.

 

Post atualizado em 07/12/2016.

Já conhece os serviços da Andreza?

30 comentários em “Como dirigir em Orlando”

  1. Ótimo post. Adorei. Uma duvida que tenho e que mereceria uma nova matéria ou algumas explicações seria o uso do Parquímetro. Na minha cidade (Belem/Para) nao tem isso. Orlando tem ? Como vou ficar em Miami também com certeza vou me deparar com isso por la. Um abraço e parabéns. Paulo Herbeth

  2. Excelente post Andreza, apesar de ser muito tranquilo dirigir em Orlando, sempre ficamos com um certo receito, mais acho muito seguro dirigir por lá, lógico que sempre respeitando as leis, já tive problemas em pedágio, onde não havia ninguém para cobrar e eu estava sem moedas, passei direto hehehe, e a multa veio debitada no meu cartão de crédito, então a dica é, sempre ande com moedas, sempre.

  3. Andreza, Deus abençoe esse seu trabalho, porque ele é FANTÁSTICO!
    Você realmente é um anjo da guarda que conduz o viajante temeroso, como o meu caso.
    Eu estava morrendo de medo de dirigir por lá, mas essa sua matéria é praticamente uma receita de bolo, acho que não tem como errar!
    Parabéns por suas iniciativas!

  4. Oi Andreza, estou cotando através do seu link, mas estou com uma pequena dúvida, como o RentalCars traduz tudo, eles não usam as siglas de seguros que eu estou mais familiarizada, então, os seguros que eles oferecem são todos os necessários sem mais nem menos??? O post está ótimo!!! Só pulei a parte do câmbio e procurei um pelos seguros… bj

    1. Fabio,
      O post sobre locação de carro virá depois e pretendo falar um pouco sobre o seguro, pois o objetivo desse era falar sobre como dirigir, mesmo. Então em breve teremos algo aqui no blog.

      No site da Rentalcars, tem a seguinte informação sobre seguro e acho que ajuda a esclarecer:

      Pergunta: O seguro de que meu aluguel tem?
      Resposta: A maioria das locações incluem CDW e proteção contra roubo. Suas inclusões serão mostrados nos termos e condições durante o processo de reserva, e também no voucher de confirmação.

      Ajudou?

      Abraço

  5. Andreza, em relação aos documentos necessários para dirigir nos EUA, tenho uma informação que pode ser interessante. Eu fui pra Califórnia agora em maio para fazer a Rota de San Francisco até San Diego de carro (aproximadamente 900km de estrada). Durante o planejamento da viagem, um dia meu chefe comentou que uma vez ele foi parado nos EUA e quando ele mostrou a nossa CNH o guarda não a aceitou, e por sorte ele estava com outro colega de trabalho e este colega tinha a CNH Internacional. Eu achei que era exagero, mas um outro colega, que é ligado ao Detran, aconselhou que eu e meu noivo (agora marido; nossa viagem foi de lua de mel!), tirássemos a CNH Internacional para evitar eventuais problemas. Meu noivo achou melhor providenciar este documento para não corrermos risco de estragar nossa viagem por conta de uma "bobagem". Então emitimos nossos documentos, foi super simples e valem pelo mesmo período da nossa CNH. Quando fomos retirar o nosso carro na Álamo em San Francisco, eu estava com a CNH normal e a internacional em mãos, e o atendente só pediu a minha CNH "normal". Aí eu perguntei pra ele se a CNH internacional não servia e ele explicou que para retirar o carro o que importa pra eles é a nossa CNH "normal", mas caso fôssemos parados pelo guarda, o que serve é a CNH Internacional. E ele inclusive enfatizou que para o guarda rodoviário, a nossa CNH não serve, e eles vão pedir para ver a CNH Internacional. Apesar de sempre ter a informação de que a nossa CNH serve para dirigir nos EUA, eu até achei a explicação deles razoável. Então, é bom tomar cuidado!!

    1. Cláudia,
      Nos EUA as regras variam de estado para estado. Até onde sei, na Flórida não precisa mesmo.. parece que tem um tempo limite que vc pode usar a carteira brasileira (se não estou muito enganada, coisa de 3 meses após a entrada nos EUA).. Claro que sempre vale checar, mas só pra dizer que a regra de um estado não necessariamente se aplica a outro..
      Abraços

  6. Andreza, estive em Orlando no ano passado e me deparei com pedágios apenas com Epass e Exact Coins, não existia nenhuma cabine com atendimento, por sorte juntamos as moedas e conseguimos o total, mas além de carregar SEMPRE moedas tem alguma coisa que podemos fazer caso não tenhamos moedas suficientes?

  7. excelente post.. eu qdo estive lá me confundi mt com o lance de poder virar a direita mesmo com o farol fechado… demorou um pouco até me tocar q era permitido

  8. Amei o post! Espetacular!
    Somos experts em Orlando sem carro, mas da proxima queremos alugar um para variar, mas o Carlos estava bastante preocupado pelo fato de não saber usar carro automático e estar há algum tempo sem dirigir. Mas com esse post que ensina a até a dirigir o carro vai ficar bem mais fácil convencê-lo! 😉 rsrsrs!

  9. Olá Andreza! Meus parabéns pelo Blog, desde que comecei a planejar minha viagem para Disney acesso toda semana! [vou em setembro!!! falta pouco!!!]

    Agora tenho uma dúvida quanto ao aluguel de carros: alguns lugares dizem que é necessário ter a carteira internacional de habilitação, já outros (como você) dizem que não.

    Eu pesquisei um pouco e vi que o estado da Flórida tentou barrar a locação de quem não tem a carteira internacional, mas isso foi derrubado temporariamente.

    Você acha que é preciso ter a CIH? Em alguma das suas viagens você teve alguma dificuldade para retirar o carro alugado por não ter este documento?

    Abraço e parabéns mais uma vez pelo Blog!

  10. Andreza, seu blog é ótimo. Logo agora que estou indo a minha segunda vez a Orlando e iremos alugar um carro e você vai e nos presenteia com este post. Achei todas as dicas MUITO válidas. Gostaria de pedir que você ou respondesse aqui ou falasse no próximo post que estou muito afim de ler sobre o valor da gasolina, valor dos estacionamentos e mais ou menos quanto gastamos de gasolina lá em 1 semana por exemplo. Eu pesquisei na internet, mas não sei se estão atualizados e não sei a média que gastarei lá com isto.

    Agradeço desde já.

    Pena não ter visto o post antes de alugar o carro, senão teria entrado pelo link 🙁

    Abraço!

  11. Ola Andreza, adoro o seu Blog e ele está me ajudando muito a planejar minha viagem para a Disney. Tenho uma dúvida minha filha tem 6 anos e 4 meses ela precisa de booster ou somente o cinto de segurança já resolve? Aqui no Brasil ela anda no carro com o booster. obrigada. Daniela

  12. Oi Andreza,
    Gostaria de saber quantos pedagios você pagou. Entre um parque e outro existe algum posto de pedagio?
    Agradeço toda a ajuda de sempre…. kkkk
    Bjs.
    Camila

  13. Muito bom seu post Andressa! Também já fui parada pela polícia de LA, pois fiquei na faixa de conversão a esquerda e segui em frente rs… foi tenso! Mas td se resolve bjs! Aguardo seu post sobre segurs ao alugar um carro

  14. Olá Andreza, vc foi para Flórida esse ano? Li em um blog que a permissão internacional agora é obrigatória, estou um pouco preocupado, pois minha viagem é agora em agosto. Obrigado desde já
    Tiago

  15. Oi Andreza,
    Já li seu blog qse todo. Parabéns!
    Tenho uma dúvida, quais os seguros são realmente obrigatórios. Tem alguma mais além dos que o do cartão de crédito cobre.
    Obrigada.

  16. Olá andreza , seu blog está maravilhoso., me tire uma duvida , meu marido vai tirar a habilitação , porém na ápoca da viajem ele ainda estará com a provisória , será q ele consegue dirigir assim mesmo ? será que consegue alugar o carro ?

  17. Olá Andreza, Eu levei uma multa em abril deste ano quando estive lá, mas a locadora nunca me enviou nada para eu pagar apenas descontou uma taxa de $30,00 no meu cartão. Alguém sabe como faço pra pagar? Caso eu não pague o que pode acontecer? Obrigado se puderem ajudar 😉 Sds Arthur

  18. Olá Andreza. Parabéns pelo blog!!! Está me ajudando muito no planejamento de minha viagem!!! Meu filho tem 6 anos e um mês. Pelo que li até agora o uso do booster não é obrigatório para ele. Pode confirmar pra mim, por favor, para que eu fique mais tranquila?
    Obrigada
    Celina

  19. Estou viajando em Orlando e o que vejo é que praticamente ninguém respeita a velocidade indicada na via… Me sinto uma lesma respeitando os limites… Não achei informações com relação a isso em nenhum site ou blog. Todos falam pra respeitar os limites de velocidade e que aqui é super rigoroso e tudo o mais, mas já faz uma semana que estou aqui e todas as ruas que passei os carros estão acima do limite.

    1. Oi,
      Rafael
      No posto de gasolina geralmente você vai até a loja de conveniência, fala o numero da bomba de gasolina que você parou o carro e fala o valor que você quer colocar de gasolina, caso você queira pagar com o cartão de crédito tem as instruções na própria bomba de como proceder.
      Fico a disposição
      Abraços e Obrigada

  20. Olá Andreza. Acabamos de voltar de Orlando, e todas as suas dicas foram sensacionais. Nos ajudou muito lá, obrigado.
    Qd estava voltando para devolver o carro no aeroporto, passei pelo pedagio sem pagar.
    Sei q podemos pagá-lo depois sem multa, vc saberia como fazer isso?
    obrigado

    1. Oi,
      Marcos
      Se o carro estava com o Sunpass (especie de sem parar) não tem problema porque o pedágio vai ser debitado do cartão, caso não foi isso que e aconteceu, a alternativa seria entrar em contato com a locadora do veículo e verificar se existe algum procedimento.
      Fico a disposição
      Abraços e Obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *