DCIM101GOPRO
/ Outros destinos/ Roteiros

O que fazer e onde ficar em Foz do Iguaçu

Realizamos recentemente um sonho antigo que era conhecer Foz do Iguaçu. Sempre falávamos de ir para lá e mas os planos ficavam parados. E de repente, em menos de 3 semanas, surgiu a oportunidade de ir para lá, e bem no fim de semana do Dia das Mães. Fiquei animadíssima!!!

Fizemos muita coisa lá e vimos que ainda ficaram algumas pendentes. E como muita gente acompanhou a nossa viagem pelas redes sociais e nos pediu dicas, vou fazer um post com um relato. E como amamos muito, senta que lá vem textão… 🙂

Onde ficar em Foz do Iguaçu

Ficamos no Tarobá Hotel um hotel 3 estrelas no centro da cidade, super bem localizado.

2017-05-15 11.53.47

Nós ficamos num quarto triplo superior, com uma cama de casal e uma de solteiro. O quarto tinha uma bancada de trabalho, armário com cofre, frigobar abastecido (itens pagos à parte) e um banheiro de um tamanho bem razoável.

2017-05-13 22.44.17 2017-05-13 22.44.40 2017-05-13 22.45.03

Algumas coisas que me chamaram a atenção: no armário tinham edredons e cobertores extras; na maioria dos hotéis esses itens precisam ser solicitados na recepção. Eles tem serviço de quarto, com pratos que podem ser solicitados à recepção, o que não é comum para um hotel 3 estrelas. E camareira deixa esculturas de toalha (me senti na Disney 🙂 ). Tudo limpinho e sempre arrumado.

2017-05-13 22.46.47 2017-05-15 11.57.06

O café da manhã está incluso na diária e tem bastante variedade. Servido num restaurante com uma vista linda a partir das 4h da manhã. Isso mesmo, 4h da manhã… Confesso que nunca vi um café tão cedo. E o nosso voo de retorno para São Paulo saiu às 5h45. Fala se esse café cedo fez ou não diferença nesse dia… 😉

2017-05-14 07.40.15 2017-05-14 07.40.38 2017-05-14 07.41.20 2017-05-14 07.42.32 2017-05-15 08.33.49

O hotel conta com elevador panorâmico (que as crianças adoram, lógico), piscina, sala de ginástica, cadeira de massagem, lojinha, sala de jogos e um bar ao ar livre que funciona a partir das 17h. Eles tem uma sala para late check-out que dá até para tirar um cochilo se você precisa sair do quarto e ainda faltam muitas horas para o voo. O wi-fi é gratuito para até 2 aparelhos simultâneos. Também possui estacionamento gratuito.

2017-05-15 13.17.40
Sala de check-out

2017-05-15 12.04.46 2017-05-15 12.06.03 2017-05-15 12.06.362017-05-15 13.16.36 2017-05-15 13.16.11 2017-05-15 13.16.51 2017-05-15 13.18.00

Em termos de estrutura achei bem interessante para o padrão e custo do hotel, cujas diárias começam em R$170,00 quarto duplo e R$210,00 quarto triplo. Como eu disse, como ficamos pouco no hotel, praticamente não conseguimos usar essa estrutura de lazer. Só alguém que fez questão de aproveitar a cadeira de massagem 🙂

2017-05-15 13.19.37

Eu confesso que sempre tive no meu ideal de hotel em Foz do Iguaçu opções “glamurosas” como os hotéis Bourbon, Mabu e até Belmond, verdadeiros resorts, porém bem caros. Só que eu também achava que Foz se resumia basicamente a ver as cataratas e ir até a Usina de Itaipu, então que ficar perto das cataratas era a melhor coisa do mundo.

Mas depois de vivenciar tudo por lá, vi que eu estava completamente enganada sobre tudo isso. Primeiro sobre a localização e depois sobre a “necessidade” de ficar num super hotel.

Notei que as atrações estão espalhadas pela cidade. E nenhuma atração da cidade fica a mais do que 25 minutos de carro do Tarobá Hotel. Ele está no mapa abaixo identificado pelo ícone vermelho bem no centro do mapa. As cataratas são o ponto azul claro na parte baixa do mapa. Itaipu é o ponto amarelo na parte de cima do mapa.

As pontes da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, e a da Fraternidade, que liga o Brasil à Argentina, estão em laranja e azul escuro respectivamente.

O ícone verde é o Marco das Três Fronteiras, onde fica chamada Tríplice Fronteira, divisa entre Brasil, Paraguai e Argentina. E o ícone roxo é o aeroporto. Já o ícone cinza é a localização aproximada desses resorts famosos.

Só para ter uma noção de tempo: entre o ponto laranja Itaipu e o azul claro Cataratas dá quase uma hora de carro.

Então quando se fica num desses resorts, para seguir para Itaipu ou para as compras no Paraguai, por exemplo, é uma distância bem grande. No caso do Tarobá Hotel, que era bem central, nada ficava muito longe.

E a outra coisa que percebi: se você vai para Foz do Iguaçu para aproveitar os atrativos da cidade e não destinou períodos livres para aproveitar o hotel, realmente nem compensa ficar nesses resorts com uma super estrutura, pois nem vai dar tempo de usar.

E uma terceira coisa que eu notei, pois passamos em frente de todos eles: não tem opções de restaurantes próximos do hotel. Tem os restaurantes do hotel, é claro, mas se quer sair para comer alguma coisa diferente, não dá para fazer nada a pé e os deslocamentos de táxi, carro ou transfer sempre serão grandes. E ao redor do Tarobá tem diversos restaurantes, alguns na esquina e de diversos valores.

Então o Tarobá foi uma opção excelente para nós: preço acessível, relativamente próximo de todas as atrações e estrutura adequada para as nossas necessidades, já que tínhamos pouco tempo na cidade e só voltávamos para o hotel para dormir.

Confesso que me surpreendi com a qualidade do hotel, principalmente levando em consideração o custo, que é muito bom para o que oferece. Sem frescuras, mas com bons diferenciais.

E uma outra comodidade do Tarobá é que eles possuem uma unidade da agência de turismo Combo Iguassu dentro do hotel, o que facilita muito a vida.

Agência Combo Iguassu

A Combo Iguassu vende ingressos das atrações, organiza roteiros, contrata transporte… Eles que fizeram o nosso planejamento da viagem. Como faltavam 3 semanas quando decidimos viajar, não tive muito tempo para organizar os detalhes e pelo o que eu pesquisei os preços deles eram iguais, às vezes até mais baratos, que o preço dos ingressos na bilheteria das atrações, então é uma opção bem prática.

2017-05-14 08.08.17

Ao chegarmos lá todos os nossos vouchers já estavam separados e com um roteiro proposto por eles. Aliás, o transfer que nos buscou no aeroporto já tinha sido organizado por eles.

Por falar em roteiro proposto, ao olhar o roteiro que eles me passaram dias antes achei meio “folgado”. Por que numa tarde inteira em Itaipu não daria para ver tudo o que a usina tinha de atrações? E por que ficaríamos das 9h às 16h30 fazendo só Parque das Aves e Cataratas? Achei que estava com muito tempo livre. Elas insistiram que o tempo estava adequado e que não seria possível incluir mais atrações.

E não é que elas tinha razão? Eu tinha uma visão totalmente equivocada de Itaipu e Cataratas. Quando eu lia sobre as atrações em Itaipu pensava que tudo ficava perto, que eu faria tudo rapidinho e numa tarde viraria especialista em usina hidrelétrica.

O mesmo ocorreu com Cataratas: pensei que o Macuco Safari era ao lado das passarelas das cataratas e que já faria tudo rapidão…

Ledo engano!!! Esses passeios tomam o dia inteiro e não é possível “acelerar” nenhum deles, pois tudo é quase que cronometrado. Fora que os complexos são enormes e o deslocamento dentro do Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as cataratas, e na Itaipu Binacional é feito por ônibus. Então esse já foi o primeiro choque! Portanto as meninas da agência tinham razão quando disseram que não daria tempo de fazer mais coisa.

2017-05-15 12.09.53
Filhota se divertindo com as placas da Combo Iguassu – Que destino escolher?

A Combo Iguassu tem um produto bem interessante para quem não quer alugar carro: é o City Pass. Ele custa R$179,00 por pessoa e durante 7 dias você pode fazer todos os itinerários de transporte que eles oferecem quantas vezes quiser. São opções como transporte ida e volta para aeroporto, para as cataratas, Itaipu, Paraguai, Argentina… Muitas opções. Achei muito prático e com um preço bem bacana para quem vai fazer muitos passeios.

O que fazer em Foz do Iguaçu

Nós ficamos basicamente 2,5 dias em Foz. Chegamos no sábado na hora do almoço e fomos embora na madrugada de segunda para terça-feira, então não foi possível fazer tudo o que a cidade tem a oferecer. Então eu vou detalhar o que fizemos e mencionar o que gostaríamos de ter feito na cidade.

Eu, depois de conhecer, sugiro uns 4 dias na cidade para fazer o principal. Não se engane pensando que a cidade é só cataratas e ver a barragem de Itaipu. Tem muito mais que isso para fazer na cidade e arredores.

Outro detalhe: tome cuidado ao montar o seu roteiro, pois muita coisa não funciona às segundas-feiras.

1º dia – Itaipu

No nosso primeiro dia, que já começou na hora do almoço por conta do horário do voo, fomos conhecer as atrações da Itaipu Binacional, onde você encontra muito mais do que simplesmente a usina e sua famosa barragem. Nós fizemos o Ecomuseu, o Polo Astronômico e a Iluminação da Barragem. Ficaram faltando os tours Visita Panorâmica, o Refúgio Biológico e o Kattamaram. E ainda existe um passeio chamado Circuito Especial que só é permitido para maiores de 14 anos, que minha filha não poderia fazer, mesmo.

Todos esses passeios saem de um único lugar: o Centro de Recepção de Visitantes. De lá saem ônibus com horários marcados para cada atração. Não é possível circular de carro ou a pé pelo complexo. Então todos se dirigem para o centro de visitantes e de lá vão seguindo de ônibus para todos os passeios. Eu pensava que todas essas atrações eram próximas, mas é tudo bem distante e às vezes só o deslocamento de ônibus demora uns 15 minutos.

Percebi que alguns deles acontecem só 2 ou 3 vezes ao dia e a maioria deles levam pelo menos 1,5 hora, então não é tão simples fazer todos eles num único dia. Então provavelmente você terá que abrir mão de um ou dois passeios.

Ecomuseu

O Ecomuseu é um museu sobre a estória da região, detalhes sobre a construção da usina e os projetos ambientais que foram implantados após a construção. Aprendemos sobre os povos que habitavam a região há milhares de anos. Estão expostos artigos que foram encontrados por arqueólogos durante escavações.

2017-05-13 13.31.48-22017-05-13 13.52.37

Também aprendemos sobre a construção da usina, que é administrada em conjunto pelo Brasil e Paraguai. São 20 turbinas na usina e somente duas ou três delas estão destinadas ao Paraguai, porém elas conseguem abastecer 85% do país, enquanto a grande maioria das turbinas abastecem somente 15% do Brasil. Com essa informação é possível perceber a diferença de tamanho e de atividade econômica entre os dois países.

2017-05-13 14.10.13
Réplica do eixo da turbina

Mas o mais interessante do Ecomuseu é a maquete gigante onde é possível caminhar por cima dela e ver toda a geografia da região, com seus rios, a tríplice fronteira, as cataratas e o lago da usina. Extremamente interessante! 2017-05-13 14.22.19

E eles também mostram os projetos de reflorestamento e conscientização que ocorreram na região.

2017-05-13 14.32.11
No alto da foto uma plantação antes do reflorestamento e abaixo depois dos projetos ambientais

Em todas as salas existem monitores que ficam explicando toda a exposição, então acaba enriquecendo a visita e acabamos descobrindo muito mais do que se estivéssemos livres.

O passeio inteiro dura aproximadamente 1 hora. O Ecomuseu funciona de terça a domingo das 8h às 17h. O ingresso custa R$12,00. Crianças abaixo de 7 anos não pagam e de 7 a 12 anos pagam meia.

Polo Astronômico

Foi construído no complexo de Itaipu um centro astronômico onde é usado para visitação de turistas, pesquisas e até formação de professores. O Polo Astronômico é um lugar relativamente pequeno, mas foi extremamente revelador.

Primeiramente aprendemos sobre o calendário de pedras que os índios usavam e o relógio de sol, que ficam do lado externo do prédio.

2017-05-13 16.17.12

2017-05-13 16.24.54
Calendário usado pelos índios

Dentro do polo astronômico uma das monitoras nos mostrou o observatório e o telescópio. Infelizmente estava sem sol e não foi possível fazer uma observação, mas quando o tempo permite, todos podem fazer a observação do céu nesse telescópio.

2017-05-13 16.41.12
Só posando para fotos, pois não tem observação em dias nublados

Em seguida uma outra monitora nos explicou sobre meteoritos. Eu jamais imaginei que nós, que já visitamos até a Nasa, em Cabo Canaveral, poderíamos aprender tanto num lugar tão pequeno. Ela nos explicou sobre os tamanhos, do que são formados e qual o comportamento dos meteoritos. Aliás aprendi a diferença entre meteoro e meteorito, que eu nem imaginava qual era; para mim era algo relacionado ao tamanho. Mas não; quando estão na atmosfera são chamados meteoros e quando atingem a superfície da Terra são considerados meteoritos.

2017-05-13 16.49.08
Segurando um meteorito

E em seguida fomos para o planetário, onde foi apresentado um vídeo de uns 40 minutos. É o primeiro planetário 100% brasileiro. A qualidade do vídeo não é tão boa (também não conheço tantos planetários para comparar), mas as informações são bem relevantes. Minha filha está aprendendo sobre as constelações na escola e no planetário pôde ver tudo na prática.

2017-05-13 17.59.54

O Polo Astronômico funciona de terça a domingo com 2 horários de visitação: às 10h e 16h e em algumas datas tem um terceiro horário no início da noite. A visitação completa demora em torno de 2,5 horas e sempre é acompanhada dos monitores. O ingresso custa R$24,00. Crianças abaixo de 6 anos não paga; acima disso paga valor normal.

Iluminação da Barragem

O outro passeio que fizemos foi a Iluminação da Barragem da Usina de Itaipu. Nesse passeio os visitantes são direcionados até o Mirante Central, onde assistem um breve vídeo sobre a usina e em seguida ocorre a iluminação da barragem sincronizada com uma música.

Como não tínhamos visto a barragem durante o dia, foi impressionante vê-la por inteiro pela primeira vez. Não saberia dizer se o impacto é o mesmo para quem já pôde ver a barragem de dia. O show em si não tem nada de extraordinário, mas o visual à noite é lindo.

2017-05-13 20.26.02

Depois do fim do show temos ainda uns 15 minutos para fotos da barragem iluminada, da escultura Homem de Aço e no painel em homenagem aos barrageiros que ficam em frente ao mirante.

2017-05-13 20.31.192017-05-13 20.32.10

Depois disso o ônibus ainda faz um tour passando bem perto das tubulações e torres de transmissão da usina. Tirando a parte da iluminação, todos esses atrativos estão incluídos na Visita Panorâmica, então já que provavelmente terá que abrir mão de alguns passeios em Itaipu, pode abrir mão de um desses dois. As meninas da agência sugeriram fazer o noturno, pois é o único passeio que ocorre à noite, portanto ganharíamos tempo durante o dia para outros passeios.

2017-05-13 20.48.29

A Iluminação da Barragem só ocorre às sextas e sábados às 20h (horário pode variar durante o horário de verão). O passeio completo dura 1,5 hora. O ingresso custa R$18,00. Crianças abaixo de 6 anos não pagam, mas acima disso pagam valor integral.

Visita Panorâmica

O Visita Panorâmica é um passeio feito por um ônibus de dois andares. Além de tudo o que fizemos na Iluminação da Barragem, tem também a passagem do ônibus por cima da barragem de 196 metros de altura, parada no vertedouro e a visão do lago da usina.

É um passeio mais completo mas com algumas coisas duplicadas em relação ao outro, por isso que eu digo que um deles pode ser cortado se você não tiver tempo, que foi o que aconteceu com a gente. Mas da próxima vez pretendemos fazer esse também para conhecer.

Panoramica1

Panoramica9
Fotos Itaipu

Esse passeio leva em média 2 horas de duração. E sai diariamente entre 8h e 17h. O preço é de R$36,00. Crianças entre 7 e 12 anos pagam meia e abaixo de 7 anos não pagam.

Refugio Biológico

O Refúgio Biológico foi um dos passeios que não conseguimos fazer. Trata-se de um passeio pela unidade de preservação criada para preservar a fauna e a flora por conta da construção da usina.

É feita uma caminhada de 2km pela floresta aprendendo sobre as espécies da região. Os visitantes podem participar do programa de reflorestamento, plantando uma árvore e vendo de perto animais nativos. Nós nem fizemos o passeio e já vimos dezenas de capivaras nas estradas dentro do complexo da usina, imagine nesse passeio. Fiquei curiosa para conhecer.

itaipu
Foto Combo Iguassu
itaipu2
Foto Itaipu
itaipu3
Foto Combo Iguassu

O passeio do Refúgio Biológico dura em torno de 2,5 horas e tem 6 saídas diárias de terça a domingo. O valor do ingresso é de R$24,00 e crianças abaixo de 6 anos não pagam; acima disso pagam preço normal.

Kattamaram

E o último passeio, que também não conseguimos fazer, é o Kattamaram que é um passeio de barco pelo lago da usina. Lembrando que o lago é formado pelo rio represado; foi criado com inundação de algumas áreas próximas ao Rio Paraná para a construção da usina. O último passeio do dia é para assistir o por-do-sol do barco; fiquei imaginando que sonho.

Kattamaram3

Kattamaram4
Fotos Itaipu

O ingresso do Kattamaram é de R$80,00. Crianças entre 07 e 12 anos pagam meia e abaixo de 7 anos não pagam. Esse passeio ocorre em 3 horários diariamente somente no período da tarde e dura em média 1,5 hora, sendo 1 hora de navegação.

 

Se for passar o dia inteiro em Itaipu, se programe com as refeições, pois as opções não são muitas. Nós almoçamos no Itaipu Bistrot que fica no centro de visitantes, mas lá só serve lanches e pratos rápidos. Tem também o Porto Kattamaram, que o acesso só é feito com os passeios Vista Panorâmica e Kattamaram. É um restaurante mais elaborado e com opções a la carte.

 

Como o passeio da barragem iluminada acabou 21h, só nos restou jantar perto do hotel e desmaiar nesse dia, pois apesar de um dia extremamente produtivo, estávamos muito cansados.

2º dia – Parque das Aves e Cataratas

O segundo dia foi inteiro destinado à região do Parque Nacional do Iguaçu e também Parque das Aves.

Começamos o dia no Parque das Aves. Chegamos cedo e já começamos a explorar o lugar por conta própria. Como minha filha ama animais, ela ficou doida observando as aves e tirando mil fotos.

2017-05-14 11.08.13

Demoramos em média 1,5 hora. Perto de algumas espécies existem tratadores passando informações, então é possível perguntar e aprender bastante. Aproveitamos para aprender mais sobre a harpia (ou gavião real), sucuri, tucanos e araras. O que comem, tamanho, expectativa de vida… Muito interessante. Para minha filha o ponto alto foi poder segurar a arara no braço 🙂

2017-05-14 09.51.57 2017-05-14 10.01.562017-05-14 10.59.32-13

O Parque das Aves abre diariamente das 8h30 às 17h. O ingresso custa R$40,00. Estudantes acima de 9 anos pagam meia. As crianças até 8 anos, acompanhadas de um adulto, não pagam.

E eles ainda possuem uns passeios diferenciados. Um é o Backstage, onde os visitantes podem alimentar as aves e o outro é o Forest, uma celebração noturna na aldeia dos índios Guaranis. Ambas são pagas separadamente. Informações no site.

Logo em frente ao Parque das Aves fica o Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as cobiçadas cataratas. Basta atravessar a estrada e já está no parque. Esse era outro lugar que eu também imaginava que era “simples” para visitar; achava que tudo era pertinho, mas não é. Do centro de visitantes saem ônibus circulares que param em 4 pontos do parque. Não é possível entrar de carro. O mapa abaixo dá uma noção do tamanho do parque.

f_mapa

Existe um ingresso de acesso ao parque. Custa R$37,00. Crianças entre 2 e 11 anos pagam somente R$10,00. Ele dá direito a circular no parque e visitar as cataratas. Alguns passeios são cobrados à parte e vamos falar deles adiante.

2017-05-14 11.12.24
Entrada do Parque Nacional do Iguaçu

Na primeira parada é a da Trilha do Poço Preto, de onde sai uma trilha de 9km que pode ser percorrida a pé ou de bicicleta e de onde partem passeios de rafting. Esse é um dos passeios pagos à parte e não estão inclusos no ingresso do parque. Não fizemos esses passeios.

A segunda parada é a do Macuco Safari e Trilha das Bananeiras. Ambas também pagas à parte. A Trilha das Bananeiras nós não fizemos, mas consiste numa trilha de 1,5km e passeio de barco pela parte de cima do Rio Iguaçu.

Mas nós fizemos o famoso Macuco Safari, que consiste em trilhas e um passeio de bote na parte debaixo do rio com direito a banho de cachoeira.

Embarcamos em carros elétricos no meio da floresta por uma trilha de 3km. Em seguida fizemos um trilha de 500m a pé. Em ambos o guia vai dando explicações sobre a flora da região.

2017-05-14 11.39.32

2017-05-14 11.41.27
Carros elétricos usados para a trilha

2017-05-14 12.17.13

Depois de aproximadamente 30 minutos chegamos ao porto para pegar o bote para o passeio no rio. Todos devem vestir coletes salva-vidas e embarcam no bote, que acomoda até 25 pessoas. É possível fazer o passeio “seco” onde só se observa as cachoeiras ou o passeio “molhado” onde o bote entra embaixo das cachoeiras. Quase todo mundo escolhe o molhado. Mas é possível vestir capas e se proteger bastante, se preferir. Eu e filhota fizemos isso; estávamos totalmente plastificadas para não molhar 🙂2017-05-14 12.35.39

2017-05-14 12.40.03
Teve gente que plastificou até o rosto :)

O bote faz um trajeto de aproximadamente uns 15 minutos antes de se aproximar de algumas cachoeiras do lado argentino onde paramos para fotos. O visual é lindo! Todo o percurso é feito em alta velocidade o que torna o passeio mais divertido e emocionante.

2017-05-14 12.42.58 2017-05-14 12.45.59

DCIM154GOPRO

Em seguida nos dirigimos à cachoeira onde ocorre o ponto alto do passeio: o banho 🙂 O piloto do barco entra algumas vezes embaixo da cachoeira, dando oportunidade de todos se molharem por igual. Ninguém fica seco!

Fotos Macuco Safari
Fotos Macuco Safari

Registramos o nosso passeio e você pode ver abaixo o Macuco Safari em ação 🙂

 

Depois de muito banho, voltamos para o porto. O vento do trajeto de volta já ajuda a secar. Nós levamos roupa extra, mas não precisamos trocar já que usamos as capas. Fomos descalços para não molhar os tênis. Tem armário para aluguel por R$10,00 para deixar as bolsas e pertences. Eles vendem capas lá, mas levamos as nossas.

Durante o percurso um funcionário fica tirando fotos e filmando. O CD com todas as fotos do passeio custa R$50,00 e o vídeo R$70,00. Como ele tira com Go Pro, quem está sentado mais atrás quase não aparece nas fotos. A sugestão que eu dou para aparecer bem é sentar na frente. Nós aparecemos somente em umas 6 fotos num CD com 87 fotos 🙁

Enquanto eu comprava as fotos, minha filha se divertia com as inúmeras borboletas que voavam na aérea.

2017-05-14 13.05.21

Adoramos o passeio. Você se sente meio “batizado”. Uma energia incrível!!! Minha filha não estava muito animada com o passeio porque estava com muito medo de molhar a roupa, pois ela morre de aflição de ficar molhada, mas ela adorou; saiu dizendo que foi muito legal!!

O Macuco Safari custa R$216,00 para adultos e R$108,00 para crianças entre 7 e 12 crianças. Crianças menores de 7 anos não pagam. Os tour saem a cada 15 minutos diariamente entre 9h às 17h30. Não tem restrição de idade para fazer o passeio, mas eu teria medo de levar uma criança bem pequena.

Voltando ao ônibus depois do Macuco, passamos pela parada 3, onde fica a Trilhas das Cataratas. Mas seguimos para a parada 4 a chamada Estação Porto Canoas, onde fica o restaurante de mesmo nome.

Se você não quer caminhar e só quer ver as cataratas de perto vá direto para a parada 4. Se descer na parada 3 você vai andar aproximadamente 1,2km, mas terá mais opções de fotos durante o percurso.

Descemos na parada 4 e fomos almoçar. Optamos pelo famoso restaurante Porto Canoas. O restaurante opera no método buffet. Conseguimos uma mesa num lugar lindo. O visual para almoçar não se compara; às beiras da catarata.

2017-05-14 14.28.24 2017-05-14 14.37.09

Porém a comida não nos agradou muito; achamos normal. Ele é tão famoso e todo mundo fala tão bem que achávamos que esperávamos mais. Como era Dia das Mães eu não paguei, mas mesmo assim gastamos R$169,00. Lembrando: o meu buffet foi cortesia. Se eu tivesse pago, passaria de R$220,00. Achei extremamente caro para o que oferece. Só valeu pelo visual.

2017-05-14 14.17.49 2017-05-14 14.18.04

Depois do almoço descemos para apreciar as cataratas. Descemos de elevador e fomos em todos os mirantes. Pensa numa pessoa realizando um sonho. Fiquei bastante emocionada. Não é à toa que é uma das 7 maravilhas do mundo. O som da água, os respingos, o cheirinho de água… É um festival para os sentidos.

2017-05-14 14.52.54 2017-05-14 14.58.09-2

2017-05-14 15.06.01
Extremamente fotogênica de qualquer ângulo

Optamos por voltar para a parada 3 andando pelas trilhas, ou seja, fazer o trajeto de 1,2km voltando. Uma observação: se você desce na parada 3 e segue andando pelas trilhas até a parada 4, você vai descendo nas trilhas. Como fizemos o percurso contrário, acabamos tendo que subir, o que é mais cansativo. Então caso decida fazer o mesmo, avalie esse ponto.

No caminho, a cada 100 metros, uma linda visão.

2017-05-14 15.03.50 2017-05-14 15.04.44 2017-05-14 15.10.03 2017-05-14 15.23.46

DCIM101GOPRO

Na parada 3 pegamos o ônibus de volta para o centro de visitantes, de onde sairia o nosso transporte às 16h30.

Vimos bandos enormes de quatis. Eles andam livremente pelos turistas. Mas fique atento: não devemos alimentá-los ou acariciá-los.

2017-05-14 15.14.56

 

Veja bem, das 9h às 16h30 nós simplesmente fizemos o Parque das Aves, o Macuco, almoçamos e fizemos a trilha de 1km. Só isso! Portanto, como eu já disse, nada é próximo e precisa de um dia inteiro de passeio e nem dá para fazer todos os opcionais num dia só.

Lembrando que aqui nós só estamos falando de visitar o lado brasileiro das cataratas; o lado argentino vamos falar mais adiante.

Para quem quer algo bem diferenciado, é possível também sobrevoar as cataratas de helicóptero. Top ao extremo!

 

À noite fomos conhecer o Marco das Três Fronteiras ou a chamada Tríplice Fronteira, onde os rios Paraná e Iguaçu dividem os três países, Brasil, Argentina e Paraguai. O local foi totalmente reformado recentemente e está muito bonito. A arquitetura foi inspirada em ruínas das antigas missões jesuítas na região.

2017-05-14 19.02.34 2017-05-14 19.20.00

É ali que fica o obelisco pintado de verde e amarelo que marca a fronteira. A Argentina tem um igual em azul e branco e o Paraguai um semelhante pintado de vermelho, azul e branco. No lado da Argentina é até é possível avistar o obelisco, mas no Paraguai fica tudo apagado e não dá para ver nada.

2017-05-14 21.18.172017-05-14 19.13.43

A partir do entardecer, ocorre um show de luzes na fonte do obelisco e assim fica até o fechamento.

2017-05-14 19.59.03-5 2017-05-14 21.17.42-2 2017-05-14 21.18.19-1

Não deixe de visitar o memorial ao explorador Cabeza de Vaca. Ele foi o primeiro homem branco a ver as Cataratas do Iguaçu. Lá eles exibem a cada meia hora um filme de 12 minutos  É muito interessante pois mostra um pouco da história de Foz e do Brasil como um todo.

Enquanto estivemos lá ocorreram duas pequenas apresentações de dança: uma de valsa e outra de danças típicas dos 3 países, porém essas apresentações não são informadas no site, portanto não é possível afirmar quando ocorrem.

2017-05-14 19.44.24
Filhota com um dos casais da valsa

Jantamos no único restaurante do local, o restaurante Cabeza de Vaca. Serve petiscos a la carte ou refeição através do buffet. Optamos por ficar nos petiscos. Sinceramente achei melhor que o Porto Canoas. E bem mais barato. Sentamos na varanda e aproveitamos a vista para a fonte.

2017-05-14 19.18.142017-05-14 21.04.31

Ao lado do restaurante tem um parquinho. Adivinha quem gostou!

2017-05-14 19.18.42

O lugar realmente está lindo! Ficou um visual incrível. Foi uma noite agradável. Porém, estávamos conversando que o local precisa de mais atrativos para “segurar” o turista por ali por mais horas ou até fazê-lo voltar numa viagem futura. Mais restaurantes, mais apresentações, lojas… Como só tem um restaurante, o memorial, uma loja… os atrativos se esgotam rápido. Tem um potencial incrível! Mas parece que estão nos planos da empresa que administra o local. Então quem sabe em breve tenhamos novidades.

Para quem não conhece, considero uma atração imperdível. Mas acho que numa segunda viagem, se não incluírem nada, acho que eu não voltaria.

Marco das Três Fronteiras cobra ingresso de acesso que custa R$19,30. Crianças entre 6 e 11 anos e estudantes pagam R$10,30. O local funciona das 14h às 21h30 e o restaurante das 16h às 23h.

3º dia – Mesquita, Dreamland, Templo Budista e Encontro das Águas

Começamos esse dia conhecendo a Mesquita de Foz do Iguaçu, cidade que tem 30% da sua população de religião islâmica. A Mesquita foi algo que pedi para as meninas colocarem no nosso roteiro. Acho bem interessante conhecer templos e religiões diferentes. Sem contar que é importante mostrar para as crianças que existem pessoas diferentes, de religiões diferentes, com costumes diferentes e que isso é totalmente normal.

2017-05-15 08.49.19 2017-05-15 08.58.58

As mulheres devem usar calças e devem cobrir os cabelos com véu. Eles emprestam os véus na porta sem custo. Minha filha quis usar também, pois ela acabou sendo a única mulher “diferente” no momento.

2017-05-15 09.03.20

Não é permitido circular pela mesquita. Uma pessoa sempre fica por ali passando informações e respondendo as perguntas. Ele nos presenteou com dois livros sobre o islã.

A mesquita funciona de segunda a sexta das 9h às 11h30 e das 14h às 17h30 e sábado das 9h às 11h30. Não funciona aos domingos. Não cobra ingresso.

De lá seguimos para o complexo onde fica o museu de cera Dreamland, o Vale dos Dinossauros e a exposição Maravilhas do Mundo.

Visitamos primeiro o Vale dos Dinossauros, que claramente é inspirado no filme Jurassic Park, já nota-se já pelo seu portal. Lá dentro você encontra diversos bonecos de dinossauros em tamanho natural. Eles se movem e emitem sons. 2017-05-15 09.43.39

Pausa para uma coisa engraçada: antes de ir para lá, ao saber que íamos visitar o Vale dos Dinossauros, minha filha falou “mãe, seria legal se os dinossauros fizessem barulho, mas não devem fazer. Vou deixar como uma sugestão”. Mas chegando lá, ao ver que eles tinham barulho, ela soltou “xi, mãe, agora não tenho mais nada para deixar de sugestão” 🙂

2017-05-15 09.44.31 2017-05-15 09.54.34 2017-05-15 10.12.30

Em frente a todos os animais existe uma placa com o nome, se é carnívoro ou herbívoro e o peso do animal.

2017-05-15 09.56.16-2

Em seguida visitamos o museu de cera Dreamland. São mais de 80 estátuas de celebridades. Já vou deixar claro, que se você conhece algum Madame Tussauds por aí pode se decepcionar um pouco com a qualidade das estátuas. Minha filha achou o máximo, porque adora essas coisas, mas não é tão impressionante quanto ao Madame Tussauds.

Outro detalhe: não é possível interagir ou tocar nas estátuas. Elas estão sempre atrás de fitas. Então não ficam aquelas fotos tãããão legais.

Minhas estátuas favoritas foram do Wando, Chico Anysio e do Mussum, pois NUNCA você vai encontrar uma dessas pelo mundo 🙂

20170515_1018322017-05-15 10.24.17

Mas a grande maioria são de estátuas de celebridades internacionais.

2017-05-15 10.20.48 2017-05-15 10.20.58 2017-05-15 10.39.42 2017-05-15 10.51.09

Fora todas as estátuas que me lembraram tanto Orlando ♥♥♥

2017-05-15 10.32.17 2017-05-15 10.33.22 2017-05-15 10.33.48 2017-05-15 10.34.33 2017-05-15 10.45.49 2017-05-15 10.50.58

E em seguida visitamos o Maravilhas do Mundo, que consiste numa exposição de monumentos do mundo em versão reduzida. Tem Torre Eiffel, Torre de Piza, Coliseu, Estátua da Liberdade e muitos outros. Para mim, que amo viajar, foi a minha favorita das três atrações. Sem contar que ainda tinha o Castelo da Cinderela Para morrer de amor!!!

2017-05-15 10.57.40 2017-05-15 10.57.56 2017-05-15 10.58.30 2017-05-15 11.15.57 2017-05-15 11.17.53

É possível visitar o complexo inteiro em 2 horas e fica aberto diariamente das 8h às 18h. O ingresso para visitar as 3 atrações custa R$100,00. Crianças abaixo de 5 anos não pagam. E entre 5 e 12 anos pagam R$70,00.

Acho que quem está sem crianças pode optar por pular essas atrações e destinar essas horas para algo mais adulto. Mas com crianças é um programa bem bacana.

Depois de lá, almoçamos e seguiríamos para o Templo Budista, mas era uma segunda-feira e o templo só abre de terça a domingo (9h30 às 16h30), então não deu para conhecer. O passeio no templo dura em média 1 hora e é gratuito.

foto_templobudista_1
Foto Visite Foz

Então seguimos para o próximo programa: o Encontro das Águas, um passeio de barco pelos rios Paraná e Iguaçu.

Embarcamos no Cataratas Iate Clube num barco no Rio Paraná e seguimos em direção à Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai. Passamos pela Ilha Acaray, ou Ilha das Cobras, que tem esse nome por abrigar no passado mais de 40 tipos de cobra e também pela Cachoeira do Rio dos Porcos.

2017-05-15 15.28.58-2

2017-05-15 15.36.30

Passamos pela Central Hidrelétrica de Acaray, usina paraguaia que produz energia desde a década de 70. Aliás, Foz do Iguaçu é abastecida por essa usina e não por Itaipu. Casa de ferreiro, espeto de pau 😀

2017-05-15 15.47.07
Central Hidrelétrica de Acaray

E por falar em Itaipu, navegamos pelo rio até chegar até ela. A partir daí não é mais permitido ultrapassar.

2017-05-15 15.49.44
Olha a Usina de Itaipu lá no fundo

Voltamos pelo mesmo percurso, passamos em frente ao Cataratas Iate Clube novamente e seguimos em direção ao local que dá nome ao passeio: ao encontro das águas do Rio Paraná e do Rio Iguaçu. É nesse local que fica a fronteira entre os três países. Eu carinhosamente apelidei esse lugar de “Terra de Ninguém”, pois quando você está bem no centro do encontro dos dois rios, você não está sob a jurisdição de ninguém 🙂

Exatamente no centro da fronteira - Brasil ao fundo, Argentina à direita e Paraguai à esquerda
Exatamente no centro da fronteira – Brasil ao fundo, Argentina à direita e Paraguai à esquerda

Esse é exatamente o ponto em que estávamos na noite anterior lá no Marco das Três Fronteiras, só que agora de dentro do rio.

Entramos no Rio Iguaçu e navegamos por mais algum tempo ali até a Ponte da Fraternidade, que liga o Brasil à Argentina. Lembrando que esse rio é o das cataratas; se continuássemos pelo rio chegaríamos até elas. Só para dar uma noção, estávamos a aproximadamente uns 20km de lá.

No mapa abaixo é possível ter uma noção das distâncias e localização de cada ponto mencionado no trajeto.

 

Passeio extremamente interessante. Esse lance de estar na divisa de 3 países é bem engraçado. E são dois rios bem emblemáticos; um da usina e outro das cataratas. Fora que a paisagem é muito bonita. Tudo isso deixa o passeio bem diferente. E uma coisa super legal é que a minha filha está justamente aprendendo sobre bacias hidrográficas e estudando a Bacia do Paraná. Tem coisa mais legal do que ver tudo in loco?

2017-05-15 16.06.42-2

O passeio completo do Encontro das Águas tem em torno de 1h30 e ocorre diariamente das 9h às 17h20. O preço é de R$125,00 e crianças entre 7 e 11 anos pagam meia. Atenção: o tipo de embarcação pode mudar dependendo do número de pessoas.

 

À noite seguimos para a churrascaria Rafain para o jantar com show folclórico que existe lá. Trata-se de um show com danças típicas de 8 países da América Latina. Eu confesso que achei que seria um show meio besta, mas achei bem interessante. Os dançarinos e músicos usam trajes típicos de cada país e tocam músicas e usam instrumentos de cada região. É bem elaborado!

2017-05-15 20.49.29 2017-05-15 21.19.35-1

E minha filha adora música e dança e ainda juntou com um assunto que gostamos muito que é viajar, então ela ficou encantada prestando atenção nas apresentações.

São países como Argentina, Paraguai, México, Bolívia e claro Brasil. No geral o show superiou as nossas expectativas. A comida é de churrascaria normal, então nada de surpreendente. 2017-05-15 20.35.032017-05-15 20.36.22

Importante mencionar que na Rafain também existe um show chamado Iporã, que, além do show latino mencionado acima, mostra algumas lendas dos índios, porém esse show é mais tarde e ocorre num espaço diferente na churrascaria. Portanto são dois espetáculos por noite: o Show Latino às 20h45 e o Iporã às 22h. Para quem vai para crianças, esse segundo show é muito tarde. Sugiro o primeiro.

O Show Latino já com jantar fica R$119,00. Crianças entre 4 e 12 anos pagam R$59,50.  Os shows ocorrem de segunda a sábado e é bom reservar, pois em determinadas datas fica lotado.

4º e 5º dias – Lado Argentino e compras no Paraguai

Se possível, inclua um quarto dia no seu roteiro. Gostaríamos de ter conhecido o lado argentino. Visitar as cataratas do lado de lá, o cassino, o bar de gelo, o duty free… Mas como não tínhamos tempo disponível, deixamos para uma outra oportunidade. Só o passeio no lado argentino das cataratas toma praticamente o dia inteiro.

E para quem quer aproveitar para fazer compras, pode destinar um 5º dia para compras no Paraguai. Como não tínhamos interesse em compras, então esse foi um programa que já cortamos de imediato, mas muita gente pode se interessar, então vale a pena aproveitar a oportunidade.

 

Todos os ingressos, passeios e traslados mencionados no post podem ser adquiridos no site das atrações, pessoalmente nas bilheterias ou na agência Combo Iguassu. A vantagem de comprar com a agência é que pode ser parcelado em até 10X, o que ajuda bastante e o preço é o mesmo que comprar direto com a atração. Comprando com eles você recebe um voucher e troca na entrada de cada atração.

Nossa opinião sobre Foz do Iguaçu

Vou tentar resumir em 2 palavras a nossa opinião sobre Foz do Iguaçu: surpreendente e inesquecível. Surpreendente pela quantidade de atrações existentes na cidade. Inesquecível pela pela beleza e grandiosidade da natureza da região.

Amamos muito, muito, muito. Eu tinha certeza que ia gostar de Foz do Iguaçu, mas não imaginava que ia querer voltar mais vezes. E é assim que voltamos para casa: loucos para ir para Foz novamente.

20170514_150648

 

Agradecemos ao Tarobá Hotel e à agência Combo Iguassu o apoio nessa viagem

Já conhece os serviços da Andreza?

14 comentários em “O que fazer e onde ficar em Foz do Iguaçu”

  1. Andreza, estive em foz em abril. Fomos com o foco em compras e de carro da nossa casa até lá deu 12 horas. Porém é a melhor maneira para trazer as compras. Ficamos no hotel blue star2. Que segue a mesma linha do Tarobá, porém um pouco mais em conta. Lá também contratamos um motorista, sugerido por eles, que nos acompanhou nos 2 dias inteiros que ficamos lá. Como era nossa terceira visita á cidade fizemos paraguai um dia inteiro, e à noite jantamos em Puerto iguazu. No outro dia, fizemos cataratas do lado brasileiro de manhã, e a tarde duty free. Como foi um passeio totalmente diferente do seu, foi bem legal também. Já conhecíamos o parque das aves, a Itaipu, e o marco das três fronteiras. Mas a sensação de estar nas cataratas é indescritível! É uma coisa maravilhosa que não tem a mão do homem! Muito incrível! Sem contar os quatis, que dão um show a parte!

  2. Olá, já fomos 3 vezes para foz do Iguassú (alias a última vez foi agora em março) realmente o lugar é surpreendente (acho a paisagem espetacular realmente merece o título de maravilha da natureza), mas aconselho programar mais uma visita pois o lado argentino é fenomenal, vc tem a oportunidade de ver a catarata por outro ângulo e principalmente visitar a garganta do Diabo, pra mim a melhor vista das cataratas com certeza! Mas realmente precisa de um dia inteiro para ver o que o lado argentino oferece o parque e tão grande quanto o lado brasileiro. Quanto às compras valem muito a pena, logicamente não é igual a comprar nos EUA, mas é uma bela opção de compras de produtos originais bem perto, afinal com poucas horas de voo, pra quem esta em SP vc pode comprar seus itens preferidos a preços muito convidativos. Celulares são o forte do Paraguai preços muito convidativos e o free shop argentino é o paraíso das compras para as mulheres parece um shopping, muito organizado e tem praticamente todas as marcas de destaque. Vale muito ao passeio recomendo a todos!

  3. Ola Andreza, sou fã da Disney assim
    Como vc , comecei a te seguir porque meu marido quis conhecer a Disney e eu já conhecia mas não lembrava do roteiro. Ai te encontrei e descobri que trabalhamos na mesma empresa (Ticket) no mesmo ano porém em áreas diferentes e também estive em Foz nesse mesmo feriado!!

  4. Muito bom Foz. Eu quando fui amei. Como você disse acredito que para aproveitar um pouco mais deve-se passar pelo menos 4 dias lá. Foi a quantidade de dias que fiquei. Outra coisa que percebi que no vídeo eles só levaram vcs até aquelas pequenas cachoeiras. No que eu fiz, eles nos levam o mais proximo o possivel das cataratas mesmo, e mesmo com capa sai toda molhada. Lembro que era tanta água que quase não conseguia abrir o olho. E olha que só chegamos perto da névoa da catarata.

    Super recomendo. Pretendo voltar com certeza.

    1. Oi,
      Amanda
      Realmente a força da água é absurda e tem uma energia muito forte ali….Meu marido perguntou se chegaria perto das cataratas mais ao fundo e segundo o guia não é mais permitido chegar perto das cataratas por motivo de segurança.
      Abraços e Obrigada

  5. OLá Andreza…. Obrigada pelas dicas… pretendo fazer esse passeio em setembro e foi muito útil seu post. Com estarei na cidade de sexta a terça, percebi que vc mencionou somente 2 atrações que não funcionam às segundas – Templo Budista e Ecomuseu. É isso mesmo? Também estaremos com criança de 06 anos, então adorei seus passeios!

Deixe uma resposta para Amanda Cruz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *