/ Wet'n Wild

Wet’n Wild: o parque aquático da Universal

Antes de começar esse post, vou usar de toda a sinceridade que me cabe e confessar: Nunca visitei o Wet’n Wild Orlando. Pronto! Falei!!! Precisava contar isso para vocês… Agora estou até me sentindo mais leve… Então tudo que vou contar para vocês aqui é pura percepção adquirida com fotos e vídeos, então não posso opinar. E por falar em vídeo, vamos assistir um…

E por ele já consegui concluir algumas coisas:

1- O parque não tem nada de temático, como os da Disney.

2- O parque parece ser muito bom, com atrações bem diferentes, que fogem dos simples tobogãs.

Localizado na International Drive, o Wet’n Wild foi o primeiro parque aquático de Orlando, inaugurado em 1977 e hoje ele pertence ao grupo da Universal.

Bem, vamos deixar a conversinha de lado e vamos logo fazer as atrações, porque nesse até eu estou curiosa.

Vamos fazer uma coisa diferente aqui? Vamos deixar os radicais para o final? Vamos começar pelas atrações infantis? Combinado… Bora molecada brincar na piscina…

Primeira parada do dia: Blast Away Beach, um playground aquático, com piscinas rasinhas, escorregadores, esguichos e todas essas coisas que criança adora.

Para quem já esteve no Beach Park em Fortaleza, me parece ser muito semelhante, porém essa deve ser maior, pois é considerada o maior playground de água da Flórida. Então galerinha, aproveitem…

Cadê a vó? Pega ela lá e vamos fazer as atrações familiares. Direto para o Disco H2O. Nessa atração só crianças acima de 91cm poderão brincar e acompanhadas de um adulto. Somente maiores de 1,21m podem brincar sozinhos.

Numa bóia para 4 pessoas, vamos deslizar por um tobagã-túnel com luzes e música, simulando uma discoteca. Engraçado!!! Agora o Der Stuka. Tobogão de 76 metros de altura, mas com mais de 180 metros de comprimento, só permitido para maiores de 1,21m. Dizem que é bem alto, mas leve, sem nada de radical, Então vamos…

A vó? Sei lá? Será que dá para a vó ir nesse? Putz… Não sei! Vamos colocar a vó lá; dizem que é tranquilinho…

Vambora, vó!

Próximo: The Surge. Com o mesmo esquema do Disco H2O (proibido para menores de 91cm e entre 91cm e 1,21m só com a companhia de um adulto) e também com uma boia para 4 lugares. Mas nesse caso o tobogã é aberto e não em túnel como seu irmão. Dá para levar a vovó, sim. Ajuda a colocar a véia na boia e vamo que vamo.

Na próxima parada vamos poder apostar corrida. Mas não vou apostar almoço, sorvete ou qualquer coisa assim, hein. Chega disso…
Vamos agora então no March 5, um complexo formado por 3 toboáguas, onde a descida é feita em “tapetes” de espuma, deitado de barriga para baixo.
Para participar dessa atração, as crianças devem ser capazes de controlar seu próprio tapete, então não é adequada para crianças pequenas. Tô achando que nem para a vó essa daqui é adequada.

Vamos para o Bubba Tub? Nesse um bote redondo acomoda 4 pessoas que descerão por um toboágua “reto”. O que eu quero dizer com “reto”? Quero dizer que o The Surge e o Disco H2O a descida é feita em toboáguas com várias curvas, mas o Bubba Tub é “reto”, sem curva. Entendeu? Porém, as regras de altura são as mesmas dos outros dois.

Mais um com as mesmas regras, porém outro conceito, é o The Flyer. Nesse caso na bóia vão todos um atrás do outro e não de frente como nos outros. Com uma descida 167 metros, já aviso que quero ir na frente. Colocar a vó na frente? Ahahaha, ia ser engraçado…
Outra opção mais ou menos parecida é o The Blast. Mas nesse caso vamos nos dividir, pois essa bóia é para duas pessoas.
Apesar de ser parecido com os demais, esse tobogã possui vários efeitos de luz, sonoros e jatos d’água que o tornam, segundo opiniões, um dos mais divertidos do parque. Corre, que esse eu quero conhecer… E antes de começar a onda de radicais, vamos dar uma relaxada?
Que tal a Lazy River? O famoso riozinho que vai levando nossas bóias pela correnteza. Ou a Surf Lagoon, a manjada piscina de onda?

Bem, todo mundo relaxado… Agora vamos partir para as atrações adultas. Criançada, vai com a vó curtir alguma coisa light, porque nós vamos radicalizar, pois daqui para frente todas as atrações exigem pelo menos 1,21m de altura para brincar, mas mesmo assim a maioria delas, mesmo com essa altura, está de longe adequada para crianças.

Primeira radicalização: The Storm. Esse aqui vai dar a impressão que você está dentro de um vaso sanitário, e que a descarga foi acionada.
Você vai girar, girar e cair na água… E nesse caso prepare-se para cair todo desengonçado! E cuidado para não perder uma parte do biquíni ou o calção.
Próxima parada, The Black Hole, ou seja, o Buraco Negro. E você acha que o que acontece dentro do buraco negro, é boa coisa?
Nesse caso é… Com várias luzes coloridas dentro de um toboágua fechado, você terá sensação de que está numa viagem espacial.
Agora, uma das atrações mais concorridas do parque, o Brain Wash. Também numa bóia para quatro pessoas, mas com grande velocidade e tudo muito colorido e iluminado.
Segundo informações, é bem radical!
Mas bem radical, mesmo, é o The Bomb Bay. Esse, pelo que vi, é o campeão dos campeões da radicalidade. Você vai entrar numa espécie de cápsula espacial, a 23 metros de altura e ficará lá fechadinho e apertadinho. De repente o chão abre e você cai a praticamente 90º. Radical total!
Isso, vai você primeiro. Vou ficar daqui olhando. Se eu perceber que você sobreviveu, eu desço também.
Caramba… Esse é pesado! Ainda bem que é rápido, quando você vai começar a sofrer, o negócio acaba. Ainda bem!!! Bem, acabamos as atrações…
E mais um diferencial desse parque é o Wake Zone, uma espécie de lago para prática de esportes aquáticos. Essa área é aberta somente de maio a setembro.

E também existem duas quadras para prática de vôlei de praia, onde os visitantes podem se divertir.

Bem, hora de comer. Pelo que andei pesquisando, me parece que as opções de comida aqui são  um pouco melhores que nos dois aquáticos da Disney. Mas isso é percepção. Vamos lá comer, então, e aí tiramos essa dúvida.

Na entrada do parque existe uma loja com aqueles artigos necessários: bonés, óculos de sol, protetor solar, toalha…

Cansado? Eu também? Chega por hoje… Vamos embora e no próximo post falamos do Aquatica.

Até a próxima!

Cadastre seu e-mail para receber novos posts:

Administrado por FeedBurner

Já conhece os serviços da Andreza?

6 thoughts on “Wet’n Wild: o parque aquático da Universal”

  1. Olá Andreza! Seu site é utilíssimo. Bom, vou para Orlando em outubro e pretendo ir ao Wet'n Wild, mas gostaria de saber se nesse período o clima de lá ainda nos permite ir a parques aquáticos. Já pesquisei sobre o clima de Orlando em outubro e, pelo que encontrei, é bastante agradável, mas quando se está na água isso pode mudar, por isso a minha preocupação em passar frio na piscina.

  2. Qual a melhor opção de parque aquático para visitar com bebê de 1 ano e meio? Final da março já tem um clima mais quente para isso?
    OBrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *