DSC_1653-1
/ Blogagens Coletivas/ Crianças/ Dicas práticas

Blogagem Coletiva – 10 Dicas de Viagem que só uma mãe pode dar

Dia das Mães chegando e estou participando junto com outras blogueiras de uma blogagem coletiva especial e temática. E hoje vou dar 10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar.

Se vocês leem o blog e acompanham as nossas redes sociais (caso não sigam, convido a seguir através dos botões aí da direita 😉 ), vocês devem saber que a a filhota é a nossa maior companheira de viagem. Uma verdadeira viajante mirim.

Apesar do blog ser sobre viagens a Orlando, nós viajamos com a pequena para outros destinos, então vou tentar deixar dicas genéricas, que se apliquem a qualquer viagem.

E vou deixar aqui também frases interessantes sobre mães e filhos. Nada a ver com viagens, mas são inspiradoras e combinam com cada dica 🙂

10 dicas de viagem com crianças

Preparar a criança para a viagem

Acho que o mais importante de uma viagem com crianças é prepará-la sobre o que vai ver. Mostrar algumas fotos do local, falar o que vão fazer, apresentar o destino, contar algumas estórias… Pergunte o que ela acha, se achou bacana, se ficou empolgada. Isso tem duas funções importantes:

1- A criança se sente importante, porque ela também está participando da organização da viagem

2- Ela já fica sabendo o que vai encontrar por lá e não gera frustrações

IMG_5843
Ela já sabia tudo que íamos fazer no Alasca antes de embarcar e o passeio mais esperado era com os cachorros

Uma criança bem preparada (no nível intelectual dela, é claro) chega no destino cheia de curiosidades e já sabendo o que vai encontrar. Sem saber de nada, pode ter uma ideia do local, e chegar em outro completamente diferente. Lembre-se que eles tem imaginação fértil e o que imaginam pode ser diferente da realidade.

Nada melhor pode dar um pai a seu filho do que uma boa educação. (Textos Islâmicos)

Inclua programas para a criança

É sempre bom inserir programas que a criança escolheu ou deixar claro que o carrossel, o parquinho, ou qualquer outra coisa dessas é para ela. Assim ela aprende que na viagem terá programas para todos da família, aprende a respeitar as opções de cada um e começa a ter mais paciência quando um passeio não é muito divertido para ela.

Quando estivemos em Dublin, por exemplo, ela pediu para ver uma apresentação de dança celta. Eu e meu marido não tínhamos nenhum interesse nesse programa, mas fomos por ela. Ela amou!

DSC05306
Noite de música celta foi pedido da filhota

E fora que a criança também fica feliz que pôde escolher passeios e que a viagem também é para ela.

Se você não respeita os seus pais, o seu filho não o irá respeitar. (Textos Judaicos)

Adapte o roteiro

Procure intercalar os programas adultos com as coisas para a criança. Dessa forma sempre tem algo para agradar o pequeno. E adapte o roteiro para atender a todos.

Vai visitar Sacre Coeur? Inclua um carrossel no fim do passeio. Teve um dia intenso de igrejas e museus? Faça uma pausa para brincar no parque. A criança gosta de animais? Inclua um zoológico ou aquário. Vai assistir a um musical em Londres ou New York? Escolha um que a criança conheça a estória para compreender o contexto, mesmo não falando inglês. As possibilidades são infinitas.

NY (402)
Passeio de carruagem pelas ruas de New York agradou muito

O importante é não deixar muito tempo seguido sem nada de interessante para a criança.

Meu filho, os caminhos estão muito mais abertos do que você imagina. Só que eles parecem tortos. Mas é por esses caminhos que parecem tortos que você tem que caminhar, e as coisas vêm ao seu encontro. Você só tem que escutar os caminhos e seguir por eles. – Caio Fernando Abreu

Transforme os passeios chatos em legais

Às vezes alguns passeios são meio chatinhos para crianças, mas o melhor é tentar torná-lo o mais legal possível.

Vou dar alguns exemplos: quando fizemos o passeio pelo Palácio de Versalhes, que é basicamente um museu, ela estava bem entediada. Aí comecei a falar que ali morou uma princesa. Ela rapidamente começou a se empolgar. Queria saber qual era o quarto da princesa, se o pai deixava que ela namorasse no palácio, ficou imaginando a princesa descendo as escadas com um lindo vestido… Ou seja um passeio chato prá caramba para ela, acabou ficando mais bacana.

Paris (1168)
Imaginando a vida da princesa em Versalhes

Quando estivemos em Greenwich, onde tem um museu marítimo, ela se encantou por um gatinho de pelúcia vendido na lojinha. Esse gato representa os gatos que eram usados nas embarcações para conter os ratos. Compramos o gatinho para ela e ela ficou feliz em saber que o gato ajudou nos navios e fez o tour mais empolgada mostrando tudo para o gato. (O nome que ela deu ao gato é Atum)

Ser mãe é dar-se. Aceitando sempre qualquer resultado e resposta. – José Luís Nunes Martins

Leve os itens importantes

O tamanho da criança é inversamente proporcional à quantidade de tralha que precisa ser levada. Então fique atento a tudo de importante que precisa ser levado. Crianças pequenas ainda usam chupeta, tem paninho, brinquedinho querido… Leve tudo isso!!!

Já tivemos uma crise por conta da Nenê Mole, a boneca preferida quando minha filha tinha 3 anos, que tinha sido esquecida na praia faltando 24 horas para o nosso embarque para Orlando. Contei esse perrengue aqui. Então evite essas coisas. Faça listas e vá “ticando”.

Luna 28 (19)
Com a Nenê Mole que viajou por muitos lugares conosco – agora a Nenê Mole já fica em casa sozinha :)

Hoje em dia, com 10 anos, os itens são outros: como aparelho dentário, lição de férias… mas sempre tem coisas para se preocupar.

À medida que os filhos crescem, a mãe deve diminuir de tamanho. Mas a tendência da gente é continuar a ser enorme. – Clarisse Lispector

Ter uma troca de roupa extra

É sempre bom ter uma troca de roupa extra na bolsa. Criança sempre faz estrago. Eu confesso que muitas vezes tenho preguiça de levar uma roupa, pois em 99,9% das vezes não precisa e só fica um volume a mais na mala. Mas esse 0,1% é que é o problema.

IMG_5125

Minha filha já derrubou um copo de coca-cola em pleno aeroporto prestes a embarcar num voo de 12 horas. E eu já tinha despachado as malas e não estava com uma roupa extra. Consegui comprar uma camiseta no aeroporto, mas a calça teve que secar no corpo, pois não achei nada para comprar 🙁

Um mãe prevenida, vale por duas. (Ditado popular)

Identifique a criança

É sempre importante colocar um crachá, pulseira, tatuagem… qualquer coisa que possa identificar a criança. É claro que dentro de um parque de Orlando, por exemplo, perder a criança é um (só) pouco menos assustador do que perder em plena New York, Londres, Paris… Mas se a criança estiver identificada as coisas se facilitam muito.

NY (273)
Pulseirinha de identificação rosa no braço direito

Coloque o nome completo da criança, telefone dos pais, informações de alergia (se tiver). Com certeza será mais fácil localizar a criança se ela estiver devidamente identificada.

Quando choras, mãe, o mundo inteiro chora contigo. – José Luis Peixoto

Tenha sempre um petisco

É claro que não precisa sair com uma cesta de piquenique, mas é sempre bom ter um petisquinho por perto. Aquela fome do nada, fora de hora, pode estragar um passeio. Então um biscoito, um queijinho, uma fruta, cereais… podem salvar o passeio.

Luna 32 - Disney (216)
Não tínhamos um petisco, mas a barraquinha de pipoca era ali perto

Fora que às vezes essa “fome” é só tédio. Longe de mim incentivar dar comida para a criança só para entreter, mas o que quero dizer é que a fome acaba chegando mais cedo quando a criança está de “saco cheio”. Então dar alguma coisinha ajuda enquanto não chega a hora da refeição.

Pão e um gole de leite são vitórias! / Um quarto quente: uma batalha vencida! / Para te fazer crescer / Devo combater dia e noite. – Bertolt Brecht

Tire muitas fotos

Por mais que o seu filho volte mil vezes para aquele destino, ele nunca mais terá a mesma idade. Nem vocês. Então aproveite e registre tudo. São ótimas recordações para o futuro.

Sempre tiramos muitas fotos. No futuro servirão para matar a saudade e ver como as crianças crescem rápido.

Luna 32 - Disney (92)
Primeiro encontro com o Mickey – como não morrer de amor ao rever as fotos?

Amamos as nossas mães quase sem o saber e só nos damos conta da profundidade das raízes desse amor no momento da derradeira separação. – Guy Maupassant

Tenha paciência

Mas mesmo com tudo isso, não será nada fácil. Você provavelmente vai se irritar, a criança vai resmungar, todos brigarão, mas mesmo assim será lindo e inesquecível. Os momentos bons são infinitamente maiores que os ruins. Então basta ter um pouco de paciência, que tudo vai terminar bem. Vocês são uma família!

DSC06636
Quem vê essa foto linda nem imagina os arranca-rabos :)

Quando você levantar o braço para bater em seu filho, ainda com o braço no ar, pense se não seria mais educativo se você descesse esse braço de forma a acariciá-lo, em vez de machucá-lo. – Kahlil Gibran

 

Participam dessa blogagem coletiva:

Foto do topo: Renata Souza

Já conhece os serviços da Andreza?

54 comentários em “Blogagem Coletiva – 10 Dicas de Viagem que só uma mãe pode dar”

  1. Adorei, a dica “Tranforme programas chatos em legais”!!!
    Eu também uso de artifício aqui em casa e tem dado super certo!!!! Tudo termina em diversão!!

    Beijão para você e um ótimo dia das mães!!!!

  2. Feliz dia das Mães Andreza! Eu sempre faço uma listinha dessas. Mas confesso que o último item eu nunca pensei em colocar como item. Vou repensar e assim qualquer contratempo não estragará um belo passeio. Obrigada! Deus abençoe sua família.

  3. Adorei suas dicas! Acho que incluir as crianças no planejamento é uma ótima tática. Também fazemos isso por aqui. Bjs

  4. Andreza, adorei o post! Gostei muito do “transforme passeios chatos em legais”. Também fazemos muito isso e costuma dar super certo. As crianças são cheias de imaginação – não devemos subestimá-las.

  5. Andreza, adorei as dicas!!! Especialmente o Atum!!!<3 Concordo com todas, principalmente com a roupa extra e a identificação da criança. Mas fiquei morrendo de pena da história da boneca mole… tadinha!!!

  6. Compartilhamos das mesmas idéias!! Deixá-los participar do roteiro, entende-los e prepará-los, sempre!! Feliz Dia das Mães. Um bj

  7. Concordo com todas as suas dicas, procuro fazer todas essas coisas, mas já passamos perrengue por não termos levado nenhum lanchinho e a fome acabou estragando um pouco o passeio, também esqueci muitas vezes da identificação e só depois me dei conta disso. Muito bom o post, parabéns!

  8. Uma mãe prevenida vale por mil!!!
    E fico aqui pensando na carinha de encantamento ao passear pelo castelo, imaginando como seria a vida dessa princesa!!!
    Adorei as dicas!!!! Feliz dia das Mães

  9. Olá Andreza!
    O seu post ficou muito bonito e gostoso de ler! Legal perceber que, mesmo os nossos estilos de viagem sendo bem diferentes, muitas dicas coincidiram! Um grande abraço e um Feliz Dia das Mães!

  10. Oi Andreza, muito legais as dicas! Me fez lembrar de duas situações aqui. Um perrengue, que queria muito esquecer, qndo perdemos o Alex no Beach Park por alguns minutos 😩. E tbem da nossa visita ao castelo real em Madrid onde inventei a maior história dizendo que aquele castelo era igual ao da Elza em Arendele 😂😂 Bjs dos 4 Ases 😘

  11. Adorei o post!
    Você foi muito feliz nas suas dicas, porque um dos maiores erros é esquecer que os pequenos também são viajantes naquela jornada, então nada mais justo que participem do planejamento, sejam informadas dos destinos e atividades e que tenham o “seu momento” previsto no roteiro.
    Muito legal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *