Generic selectors
Apenas Busca Exata
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
Generic selectors
Apenas Busca Exata
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post

O que fazer em Memphis, a cidade que respira Elvis Presley

Nesse Post você vai ver

No post de hoje vamos trazer um destino diferente: Memphis no estado do Tennessee. Nos estivemos em Memphis durante uma road trip de 10 dias saindo de Orlando, onde passamos por 9 estados, mas nosso destino eram 3 cidades do Tennessee, dentre elas Memphis.

Ela não é uma daquelas cidades com lindas paisagens ou monumentos importantes, mas tem uma rica história e é muito conhecida por ter sido a casa de Elvis Presley, por ser o local do assassinato de Martin Luther King Jr e também como uma das 3 principais cidades americanas no que diz respeito à história musical.

Então se prepare para mergulhar no passado musical e de luta racial da cidade de Memphis.

Veja também outras cidades nos Estados Unidos.

Programe aqui sua viagem

Antes de começar o post, vou deixar algumas recomendações de sites para você definir itens para a sua viagem:

Antes de começar a escrever sobre Memphis, vou deixar aqui um vídeo que gravamos durante os 2 dias que passamos na cidade.

Como é Memphis

Memphis é a segunda maior cidade do Tennessee, ficando atrás somente de Nashville, que foi uma das cidades que também conhecemos e será tema do nosso próximo post. Uma coisa interessante de Memphis é que ela fica na fronteira com os estados de Arkansas e de Mississippi, então estando na cidade, você pode visitar 3 estados americanos.

Às margens do famoso e importante Rio Mississippi, Memphis chegou a ser uma das cidades mais desenvolvidas dos Estados Unidos, muito importante no cultivo de algodão.  No século XIX Memphis era grande fornecedora de escravos para os demais estados americanos.

Nos anos 60 a cidade foi um dos centros das manifestações pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, que sofriam com rígidas e injustas políticas de segregação racial e Memphis foi inclusive palco do trágico assassinato do líder anti-racismo Martin Luther King Jr, na sacada do então Lorraine Motel, hoje transformado em museu.

A parte alegre da história de Memphis fica por conta das inúmeras revelações musicais que a cidade gerou entre os anos 50 e 60, como Johnny Cash, Aretha Franklin, Jerry Lee Lewis, BB King e o próprio rei do rock, Elvis Presley. Foi ali que surgiram ritmos musicais importantes como Memphis soul, Memphis blues, gospel, rock n’ roll, rockabilly e muitos outros. E parte dessa diversidade se deve a dois lugares importantes da cidade: a Rua Beale, rua importante na história do blues e o Sun Studio, onde foram reveladas diversas estrelas do country, rock e blues, inclusive o próprio Elvis.

E por falar nesse, a sua famosa mansão, Graceland, fica localizada em Memphis e atrai mais de 650 mil visitantes por ano, considerada patrimônio nacional.

E durante esse post viu recomendar alguns filmes interessantes que vão ajudar a entender momentos históricos ou curiosidades das celebridades da cidade.

O que fazer em Memphis

Graceland – Vamos começar pela atração mais popular da cidade, Graceland, a mansão de Elvis Presley. Fiquei impressionada com o tamanho da exposição e quantidade de itens no acervo. Imaginei que só entraríamos na mansão e visitaríamos os cômodos, mas existem diversas exposições do lado de fora que contam a vida e obra do Rei do Rock, com suas roupas, carros, prêmios, objetos pessoais… Dois aviões do astro, incluindo o famoso Lisa Marie, estão em exposição e podem ser acessados.  O túmulo de Elvis e alguns familares também ficam na propriedade, inclusive é lá que será enterrada também Lisa Marie Presley, a filha de Elvis, morta semana passada. Para quem quiser explorar bem os detalhes das exposições eu sugiro um dia inteiro de visita, pois é muita informação e muitos objetos. Realmente impressionante. Se o objetivo for somente conhecer o local e visitar algumas exposições umas 3 horas é suficiente. O tour na mansão tem áudio em português e vale muito a pena ouvir as informações, pois tem muitos detalhes e curiosidades, regadas à trilha sonora do rei. Para visitar a mansão você seguirá de ônibus saindo do prédio principal e às vezes tem bastante fila, então o ideal é chegar bem cedo, para ser um dos primeiros a visitar a casa e deixar para ver as exposições com calma, no seu tempo, depois. Atenção na hora de comprar o ingresso, pois existe uma opção que não inclui o tour na mansão. Eu recomendo o ingresso com mansão + exposições + aviões, que você pode comprar aqui. Endereço: Elvis Presley Blvd. Funcionamento de segundo a domingo das 9 às 16h.

Sugestão de filme: Elvis

National Civil Rights Museum – O Museu dos Direitos Civis foi uma atração que me surpreendeu muito. É um museu destinado a contar a história da luta racial nos Estados, a busca por direitos iguais para brancos e negros e o fim da segregação de raças. O museu fica dentro do prédio do antigo Lorraine Motel, onde Martin Luther King Jr foi assassinado. Ele estava na sacada do hotel quando um tiro foi disparado do outro lado da rua matando um dos principais líderes da comunidade negra americana. A exposição do museu é extremamente impactante e de certa forma chocante. É tudo tão bem exibido que somos imersos na dor e sofrimento dos negros que foram brutalmente escravizados, discriminados e humilhados por tantos anos e ainda sofrem preconceito até hoje. Me senti bem tocada em diversos momentos. O museu é bem completo, apresentando momentos históricos e líderes importantes que lutaram por igualdade. O quarto onde King estava hospedado está totalmente preservado dentro do museu. Sem dúvida vale muito a visita. Endereço: 450 Mulberry St, Memphis. Aberto de quarta a domingo das 9h às 17h.

Sugestão de filmes: Selma – Uma Luta Pela Igualdade, Mississipi em Chamas, 12 anos de escravidão, Um Estado de Liberdade

Sun Studio – O Sun Studio é um estúdio de gravação que foi extremamente importante nos anos 50 e 60. Revelou grandes nomes da música como Johnny Cash, Elvis Presley, Carl Perkins, Roy Orbison, Charlie Feathers, Ray Harris, Warren Smith, Charlie Rich, Jerry Lee Lewis, BB King e outros. Originalmente chamado de Memphis Recording Service, o estúdio foi usado para gravação de diversas canções de Elvis e Johnny Cash, por exemplo. Aliás, os dois faziam parte do “Quarteto de Um Milhão de Dólares” junto com Jerry Lee Lewis e Carl Perkins, formando o grupo de artistas mais cobiçados do selo Sun Records na época. O prédio do estúdio é pequeno e a visitação completa dura em torno de 45 minutos e o tour é guiado. A parte ruim é que as explicações sobre a história do lugar, dos objetos e personalidades são feitas todas em inglês (claro), porém numa velocidade bem acelerada. Então se você não tem uma certa fluência no idioma, vai perder boa parte das informações. A primeira parte do tour consiste na visitação de uma sala com diversos objetos e fotos que retratam a importância que o estúdio teve na história da música americana e mundial. E depois seguimos para o estúdio propriamente dito onde esses astros gravavam suas canções. Podemos tirar foto com alguns instrumentos e até o microfone que o rei do rock usou no início de carreira. Comprar ingresso para o Sun Studio aqui. Endereço: 706 Union Ave. Aberto de segunda a domingo das 10h às 17h15.

Sugestão de filme: Johnny e June

Beale Street e a estátua de Elvis Presley – A Rua Beale é uma rua de bares e restaurantes super famosa em Memphis e de grande importância na história da música. No início do século XX a Beale Street era o reduto do blues e jazz e grandes nomes tocavam por lá, como Louis Armstrong, Muddy Waters, Albert King, Memphis Minnie, B. B. King, Rufus Thomas, Rosco Gordon e outros. A rua é fechada à noite para fluxo de veículos e fica totalmente liberada para os pedestres. O lugar é super animado e nos bares e restaurantes é possível curtir música ao vivo. Porém, na noite que estivemos lá estava bem frio e a rua estava super vazia, então não chegamos a pegar o famoso agito da Beale Street, mas a rua tem uma vibe bem legal. Não deixe de tirar foto com a estátua do Elvis que fica na Beale, entre as ruas Main St. e 2nd St.

Rio Mississippi – O Rio Mississippi é sem dúvida um dos mais famosos do mundo por ter tido muita importância na colonização e desenvolvimento dos Estados Unidos. É considerado o 4º maior rio do mundo em extensão e cruza 10 estados. E em Memphis o Rio Mississippi passa fazendo a divisa entre o Tennessee e o Arkansas. Algumas das atividades para fazer incluindo o rio é atravessar a ponte Big River Crossing, que é uma ponte de pedestres que cruza a fronteira entre os dois estados e tem a marcação exata de onde é a divisa entre os dois. Nós não cruzamos a pé; cruzamos a ponte de carro e fomos até o centro de turismo do Arkansas para fazer uma foto. Outra opção é passear ou andar de bicicleta pelo Riverfront. E um passeio que eu queria muito ter feito, mas não deu tempo, é o passeio naqueles barcos antigos à vapor. Eles possuem até passeio com jantar incluso. Infelizmente os horários não bateram com os nossos e não pudemos ir, mas era algo que eu queria muito. É um símbolo de uma era esse tipo de embarcação.

Onde ficar em Memphis

Apesar de Memphis ser uma cidade relativamente segura para os padrões brasileiros, ela é considerada uma das cidades mais violentas dos Estados Unidos. Geralmente são brigas entre gangues e coisas do gênero, mas não é legal ficar andando em determinadas regiões, principalmente à noite. Então o ideal é estar hospedado numa área bem localizada.

Nós ficamos no  La Quinta Inn & Suites by Wyndham Memphis Airport Graceland. Trata-se de um hotel simples a 5 minutos de Graceland, mas um pouco mais longe do centro. Quando fizemos as reservas já não tinha quase nada de hotel na região cental com valores acessíveis, então optamos por ficar perto de Graceland, mesmo. Porém, estávamos de carro, então não ficavámos andando a pé ou esperando táxi/Uber na rua. O hotel conta com café da manhã e estacionamento gratuito. Diárias a partir de $100. Nenhum luxo, mas nos atendeu para as duas noites que ficamos na cidade.

A maioria dos hotéis dessa região do aeroporto e Graceland ou são baratos, mas com avaliações bem ruins ou possuem o mesmo preço de hotéis mais centrais. Então, vale a pena olhar bem e considerar preço, localização e avaliação antes de escolher. Clique aqui para reservar hotéis em Memphis. Reservando por um desses links, eu recebo uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Para ficar num hotel na região mais central, tenho algumas recomendações. O The Rambler é super estiloso, com decoração moderna, pisicna e super bem localizado, a uma quadra do Museu dos Direitos Civis e 5 quadras da Beale Street. Não oferece estacionamento nem café da manhã, mas tem diárias a um bom custo, a partir de $150.

Mais ou menos na mesma região tem o The Central Station Memphis, By Hilton. Com diárias a partir de $170, também tem uma decoração moderna e despojada. Não inclui café da manhã, mas conta com restaurante e o café pode ser pago à parte. E tem estacionamento, mas é pago.

Já o Hampton Inn & Suites Memphis-Beale Street fica pertíssimo da Beale Street e tem diárias a partir de $180. Conta com piscina coberta e café da manhã incluído. O estacionamento é pago à parte.

Com algumas quadras mais distante da Beale Street, mas com tarifas melhores, a partir de $150 tem o Hilton Garden Inn Memphis Downtown Beale Street. Tem um estilo mais classudo, mas é bem lindo e também tem piscina coberta. Não inclui estacionamento, nem café da manhã.

Onde comer em Memphis

Nós procuramos comer nos lugares tradicionais da cidade; aqueles que todo mundo fala e são bem famosinhos.

Lafayette’s Music Hall – O Lafayette’s é uma mistura de casa de show com restaurante; um lugar super badalado. Fica a uns 15 minutos da região central de Memphis, mas é uma região bem interessante, mas não exploramos muito. Fomos na hora do almoço, justamente porque eu sabia que no jantar seria mais movimentado e fiquei com receio de muita espera. Nos fins de semana tem música ao vivo a partir das 11h, de dia de semana normalmente a partir das 18h. Eles cobram um valor de $5 por pessoa como couvert artístico nos momentos de música ao vivo. Mas fique atento, pois existem eventos que exigem um ingresso, diferente do couvert, então consulte o site antes de ir para confirmar se não é um evento com ticket. O cardápio é bem vasto com saladas, lanches, pizza, mas a especialidade são os pratos da culinária cajun, muito comum no sul dos Estados Unidos. Abre diariamente a partir das 11h. Valor médio $25. Endereço: 2119 Madison Ave, Memphis.

Arcade Restaurant – O Arcade é mais fomoso pela história que o cerca, do que propriamente pela comida. Em funcionamento desde 1919, é considerado o café mais antigo de Memphis. Porém, o que atrai muito mais as pessoas até lá é que supostamente Elvis Presley fazia refeições no lugar com certa frequência. E com medo de ser reconhecido e gerar tumulto, ele sentava na mesa perto da porta, para poder sair rapidamente caso necessário. A decoração é toda estilo anos 50/60 e apesar de focar em itens do café, cardápio é vasto e tem lanches e pizzas também. Valor médio $15. Abre diariamente das 7h às 15h. Endereço: 540 South Main Street, Memphis.

Gus’s World Famous Fried Chicken – Essa rede foi fundada no Tennessee e é super famosa pelo frango frito. Hoje possui lojas em diversos lugares dos Estados Unidos, mas em Memphis tem uma unidade pequena e bem simples, mas igualmente concorrida, no centro da cidade. Fomos lá experimentar o tal frango frito, receita original de 1953. É bom, mas achei um pouco apimentado e olha que eu sou até tolerante para pimenta, mas minha filha não conseguiu comer. Os tomates verdes fritos, que pedimos como entrada, estavam deliciosos. Se você não é fã de frango frito e nem tolerante à pimenta, não vale a pena a visita. Eu e minha filha gostamos muito de frango frito, mas esse não encantou por conta da pimenta. Valor em torno de $15. Abre diariamente das11h às 21h. Endereço: 310 S Front St, Memphis.

Bishop Memphis – Um restaurante super aconchegante e moderno dentro do Central Station Hotel, em frente ao Arcade, bem pertinho da Beale Street. Nós tomamos café da manhã lá, mas eles funcionam o dia inteiro. Comida é muito boa e bem elaborada. Valor médio do café e almoço $17, jantar gira na faixa de $30. Aberto diariamente e aos fins de semana serve brunch até 14h. Endereço: 545 S Main St, Memphis.

Central BBQ – Esse é um restaurante que acabou ficando fora da nossa viagem por falta de tempo. Eu queria muito conhecer, mas infelizmente não rolou. Com 4 unidades na cidade, eles servem o típico churrasco americano, que eu simplesmente amo. E gosto de experimentar todos para eleger o meu favorito. A título de curiosidade o melhor que já comi na vida foi em Dallas. E em Orlando adoro o Sonny’s). Preço médio $18.

Nossa opinião sobre Memphis

Memphis não é uma cidade bonita, com vários monumentos e pontos turísticos interessantes. É uma cidade que até hoje sofre os efeitos dos acontecimentos dos anos 60, como a própria morte de Martin Luther King, por ter ficado de certa forma meio “marginalizada” e esquecida. Então não espere chegar lá e andar pelas ruas admirando os prédios lindos e a paisagem exuberante. Memphis tem uma arquitetura bem peculiar.

É uma cidade para ser curtida do ponto de vista histórico. História da música e da luta racial. Então, tenha isso em mente ao visitar Memphis.

Para nós foi incrível. Graceland e o Museu dos Direitos Civis foram os pontos altos da visita. Porém não não acho que mais do que 2 ou 3 dias na cidade seja necessário. Nós ficamos 2 dias e foi de bom tamanho.

De Orlando até Memphis de carro, que foi o nosso roteiro, leva 12 horas. Nós optamos por dormir no caminho, em Montgomery, capital do Alabama. As estradas são excelentes e zero pedágio.

Agradecemos ao Memphis Travel os ingressos das atrações durante essa viagem.

Andreza Trivillin

Andreza Trivillin

Paulistana, nascida na Moóca, moradora do Ipiranga por mais de 20 anos até se mudar para Orlando. Administradora de Empresas formada pela FAAP, com MBA em Marketing pela ESPM. Mãe de uma, esposa de outro. Apaixonada por viagens, fã da Disney, curiosa e engraçadinha por natureza. Juntou tudo isso e deu um blog e numa agência de viagens que ajudam anualmente milhares de pessoas com as suas viagens para Orlando e outros destinos.

perfil no Insta

Artigos relacionados

Viaje com a Andreza!

Contrate seus serviços e experiência de mais de 30 anos em Orlando e seja feliz na terra da magia!

Receba dicas, promoções e atualizações do blog direto no seu e-mail.

Generic selectors
Apenas Busca Exata
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post

Guia de Orlando

É o único Guia de Orlando impresso
escrito por quem realmente conhece
e frequenta os parques!

GOSTOU DO ARTIGO? COMENTE!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *