/ Outros destinos/ Roteiros

Nosso roteiro pelo Canadá e Alasca

Como vocês devem saber, fizemos recentemente uma viagem (incrível) pelo Canadá e incluímos um cruzeiro pelo Alasca (da Disney, é claro). E mesmo esse blog sendo específico sobre Orlando e parques e cruzeiros Disney pelo mundo, muita gente, sabendo das nossas outras viagens de férias, acaba pedindo dicas.

Então eu vou fazer exatamente como fiz com a nossa viagem pela Califórnia: vou deixar aqui o nosso roteiro pelo Canadá e Alasca, com tudo o que fizemos, contando todas as atrações que gostamos e o que faríamos de diferente. É uma forma de ajudar com outros destinos, já que estivemos neles.

Para começar, números rápidos da nossa viagem:

20 dias
2 países (Alasca fica nos Estados Unidos, apesar de ser anexo ao Canadá)
2.000km rodados de carro
8 hotéis (9 diferentes camas, contanto o navio)
4 diferentes fusos (Alasca -5, Vancouver -4, Banff -3, Toronto -1 em relação ao Brasil)
5.730 fotos (sim, eu vou fazer uma limpeza)

Veja também nosso roteiro pela Califórnia e Europa.

Quando ocorreu: Julho – Verão no Canadá.

Como estava o clima: O verão nas Montanhas Rochosas Canadenses e no Alasca não costuma ser quente, mesmo no verão. Pegamos temperaturas entre 6ºC e 23ºC durante toda a viagem. Chegamos a levar bermudas, mas nem usamos. No Alasca, que costuma chover muito não caiu uma gota. Mas nas Rochosas pegamos uns 5 dias seguidos de tempo nublado e algumas vezes com uma chuva chatinha. E o estranho é que o tempo lá é completamente doido; abre e fecha do nada o tempo todo. Então fazia sol, chuva, frio… tudo no mesmo dia. Uma coisa muito boa é que os dias são muito longos nessa época do ano. Amanhece por volta das 5h e ainda tem sol às 22h, então o dia rende muito. O estranho é jantar e dormir com o dia claro.

Meio de transporte: Usamos carro no Canadá para fazer o trajeto entre as cidades; não fizemos nenhum trecho interno de avião. E no Alasca nosso deslocamento foi de navio, que já contei nesse post. A ideia era alugar um motorhome e não ficar em hotéis. Porém, demoramos um pouco para reservar nosso motorhome e acabamos não encontrando muitas opções que atendessem pegar o motorhome em Vancouver e devolver em Calgary (“demorar” = ler com 5 meses de antecedência – sim, já estavam esgotados). As que encontramos estavam caras demais e não estava compensando. Além disso, esperava encontrar no Canadá campings super estruturados como ficamos nos Estados Unidos, porém, depois de algumas pesquisas, percebi que eles são mais “rústicos” e que não teríamos a mesma realidade encontrada na Califórnia, então também ficamos com receio de nos arriscarmos, ainda mais numa região de lobos, ursos e outros animais selvagens. Não somos tão aventureiros assim! Com tudo isso, optamos por ficar em hotéis e fazer os trajetos de carro, mesmo.

Quanto se gasta: Isso é muito relativo, pois depende dos hotéis e restaurantes escolhidos. É uma viagem que pode ser econômica ou infinitamente cara dependendo das suas opções. Outra questão é a época da viagem: viajamos em pleno mês de férias dos canadenses e isso influencia os preços. Com certeza teríamos gasto menos se pudéssemos ir em outra época. E uma coisa que precisa ser considerada é que alguns passeios são praticamente obrigatórios, não tendo como não fazê-los, então é necessário considerar no orçamento.

Comunicação: Levamos o chip da EasySim Dados North America e funcionou em todas as cidades, inclusive em estradas bem inóspitas e a internet funcionava bem. Falei mais desse chip aqui no blog.

Ao longo do post vou deixar alguns links que costumamos usar para fazer nossas reservas. Se você usar esses links também, recebo uma comissão; você me ajuda e não paga nada a mais por isso. Para o aluguel dos carros usamos a Rentcars, para os ingressos das atração usamos a Viator e para reservar os hotéis usamos o Booking.com e o Hoteis.com.

Um resumo do nosso roteiro no Canadá e Alasca:

Dia 1 – Chegada em Vancouver. Viajamos pela Air Canada, saindo de São Paulo às 20h, num voo de mais de 10 horas de duração. Nossa conexão foi em Toronto, onde ficamos esperando umas 5 horas. E seguimos para Vancouver num voo de mais 5 horas. Chegamos no nosso hotel 26 horas depois de termos saído da nossa casa em São Paulo (ufa!!). Nos hospedamos no hotel Blue HorizonÓtimo! Super bem localizado, limpo e quarto bem espaçoso. Diárias a partir de CAD250,00. Como já passava das 13h quando chegamos ao hotel, optamos por almoçar e dar uma volta no centro da cidade à pé, mesmo. Procuramos nos habituar ao fuso horário rapidamente, que nessa época do ano é de 4 horas a menos em relação ao Brasil. 

Mais opções de hospedagem em Vancouver

2016-06-29 21.45.59-1
Vista do centro de Vancouver
IMG_3699
Nosso quarto no hotel Blue Horizon

Dia 2 – City Tour. Tiramos esse dia para fazer um city tour no estilo hop-on hop-off, que são aqueles que você pode descer e subir várias vezes durante o dia. Eu já havia comprado os ingressos pela internet e a empresa tem um ponto bem pertinho do hotel que estávamos. Gostamos bastante da escolha. O ônibus tem áudio em diversos idiomas, mas não tem em português. Tinha grande quantidade de ônibus e nunca ficávamos esperando mais do que 15 minutos pelo próximo. Nesse tour paramos nos principais pontos que tínhamos interesse em conhecer, como Stanley Park, lugar de onde se tem uma vista linda da cidade, tem uma série de totens, um aquário muito famoso… Optamos por pular o aquário, já que já visitamos outros por aí e no geral é tudo muito parecido; preferimos curtir os passeios ao ar livre, já que o dia estava maravilhoso.

roteiro pelo Canadá e Alasca
Totens no Stanley Park
roteiro pelo Canadá e Alasca
Vista da cidade a partir do Stanley Park

De lá seguimos para o bairro Gastown, que é antigo, histórico e muito interessante para passear, com várias lojas e restaurantes. A grande atração do local é o Steam Clock, um dos poucos relógios a vapor ainda em funcionamento no mundo. De lá seguimos para Granville Island, uma pequena ilha onde existem diversos mercados e restaurantes; almoçamos por lá. Seguimos depois do almoço para o Chinese Garden, um jardim chinês muito bonito. E fechamos o dia no Canada Place, lugar por onde passaríamos muitas vezes ainda ao longo dos dias. O Canada Place é o porto da cidade de Vancouver, é centro de convenções, é atração turística… Tudo junto e misturado. É um lugar bonito e com várias atividades e restaurantes. Tudo isso foi visitado com o ônibus do city tour.

DCIM101GOPRO
Steam clock no bairro Gastown

Dia 3 – Capilano Bridge e Grouse Mountain. Esse dia caiu em 01 de Julho, o Canada Day, uma espécie de aniversário do Canadá e os canadenses comemoram fortemente a data, se vestindo nas cores da bandeira e fazendo diversas homenagens e eventos. Nos preparamos para comemorar junto com eles também e vivenciar essa data comemorativa, já que já estávamos lá.

Pela manhã fomos para Capilano Bridge, uma ponte suspensa a mais de 70 metros do chão com 140 metros de comprimento. A vista é muito bonita e o balançar da ponte dá bastante emoção ao passeio. Além disso tem várias outras trilhas e pontes para passeio e fotos. Como essa atração é um pouco afastada do centro, usamos a shuttle gratuita que eles oferecem, que passava na porta do nosso hotel.roteiro pelo Canadá e Alasca

IMG_3762
Capilano Bridge comemorando o Canada Day

De lá pegamos um ônibus de linha e seguimos para Grouse Mountain, que fica a uns 4km. É uma montanha com diversas atividades, como apresentações, esportes e até ursos para observação. Os dois que moram lá estão numa área cercada e não soltos na natureza. Dizem que a vista de Vancouver é linda de lá, mas o dia estava muito nublado e não deu para ver nada. Para voltar ao centro usamos a shuttle gratuita fornecida pela Grouse Mountain que para em Canada Place (falei que ainda voltaríamos aqui).

DCIM101GOPRO
Cadeirinha de Grouse Mountain
2016-07-01 13.30.04-2-1
Um dos ursos que vive em cativeiro Grouse Mountain

Na mesma noite tínhamos ingressos para o Fly Over Canada, que é parecido com o Soarin (atração do Epcot), mas que sobrevoa o Canadá. A tecnologia é exatamente a mesma. Algumas pessoas acham o Fly Over Canada melhor que o Soarin; eu achei com a mesma qualidade. Nós compramos ingresso com hora marcada pela internet para não precisar ficar em filas.

Em seguida fomos para uma área reservada ali em Canada Place, mesmo (Jesus, tudo ocorre nesse local), que compramos ingresso antecipadamente para assistir à queima de fogos do Canada Day. Não era necessário ingresso para assistir aos fogos, mas como não conhecíamos o local, achamos melhor garantir um lugar. Porém, faltando muitas horas, já tinha bastante gente aglomerada esperando para o show, então foi bom ter um lugar mais tranquilo. Estar ali no evento foi legal para curtir o clima da comemoração junto com os canadenses, mas em termos de queima de fogos perde feio para as de Orlando. Voltamos a pé para o hotel mais de 23h; super organizado e ambiente bem familiar.

26a99ee6eecd463491f03eeb1f379f2e (2)
Fly Over Canada no clima do Canada Day
roteiro pelo Canadá e Alasca
Filhota em Canada Place nas cores do país esperando a queima de fogos

Vancouver é uma cidade linda! Muito agradável e com uma energia bem legal. Acho que é uma cidade que dá para ficar uns 4 dias.

Todos os ingressos e passeios disponíveis em Vancouver

Dia 4 – Pegar carro e seguir para Whistler. Nesse dia pegamos um carro para seguirmos para a cidade de Whistler a menos de 2 horas de Vancouver. Alugamos um carro na National pela Rentcars e retiramos o carro em… Canada Place. Whistler é uma uma estação de esqui, porém no verão a cidade se transforma para receber outros esportes. No caminho para Whistler, no município de Squamish, paramos na Sea-to-Sky Gondola, uma gôndola que nos leva para o alto de uma montanha de onde se tem uma vista linda. O visual é demais! Aliás, a estrada como um todo é linda e se o dia estiver bonito, então… Passeio super legal!!!
2016-07-02 11.30.51 2016-07-02 11.31.07-1

DCIM101GOPRO
Sea-to- Sky Gondola

Chegamos em Whistler na hora do almoço. A cidade de Whistler é uma graça e tem uma vila super badalada aos pés da montanha cheia de lojas e restaurantes. Foi sub-sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010. Lá ficamos no hotel Pan Pacific Mountainside, bem em frente à vila (preços a partir de CAD140,00 por noite). Nesse dia optamos por passear e comer ali na vila, mesmo. No fim da tarde marido e filha alugaram bicicletas para fazer um passeio.

Mais opções de hospedagem em Whistler

Nosso quarto no Pan Pacific Mountainside. Tinha até lareira

2016-07-02 16.33.54-1 2016-07-02 16.35.54

2016-07-02 16.27.20-1
Whistler

Dia 5 – Peak-to-Peak e tirolesa. De manhã fizemos o famoso passeio de gôndola de Whistler. São duas montanhas, a Blackcomb e a Whistler. Você pode subir pela que preferir. Nós subimos pela Blackcomb. O visual de lá é lindo. Tinha um pouco de neve e tiramos várias fotos lindas. Porém, o que torna o lugar único é que é possível ir de uma montanha a outra por uma outra gôndola que fica pendurada a mais de 3000 metros de altura sem nenhum tipo de sustentação por mais de 4km, a chamada Peak-to-Peak. Não é à toa que está no Guinness, o Livro dos Recordes. Demos muita sorte que o lugar estava vazio, e a gôndola que acomoda várias pessoas, foi exclusiva para nós. Fizemos a maior bagunça tirando fotos lá dentro. Foi subindo em Blackcomb que avistamos o nosso primeiro urso livre na natureza e na descida pela montanha de Whistler, vimos o nosso segundo urso. Foi um dos passeios top da viagem.roteiro pelo Canadá e Alasca

roteiro pelo Canadá e Alasca
Blackcomb
IMG_3792
Urso em Blackcomb

IMG_3832

roteiro pelo Canadá e Alasca
Gôndola da Peak-to-Peak

À tarde fomos para a Whistler Ziptrek, onde já tínhamos agendado um circuito de tirolesas. São diversos pacotes diferentes, porém pela idade e tamanho da minha filha, só poderíamos fazer o Bear Tour, mas existem opções com até 10 tirolesas e uma tirolesa gigante de mais de 2km de extensão, a maior da América do Norte. Já deixamos agendado pela internet previamente a data e horário para garantir. O passeio completo dura em torno de 3 horas.

Foram 5 tirolesas e 3 pontes em árvores. Algumas dessas tirolesas são extremamente altas, cruzando uma paisagem deslumbrante e um rio enorme. Foi extremamente divertido e completamente diferente de tudo o que já fizemos. Super recomendado!

Whistler é uma gracinha, mas é pequena, então não tem tanta coisa para fazer que justifique muito mais do que 2 dias na cidade, a menos que você esteja indo no inverno e vá esquiar.

Todos os ingressos e passeios em Whistler

IMG_5125 IMG_5133

IMG_5144
As peripécias da família durante as tirolesas

Aqui tem um vídeo bem bacana das tirolesas que fizemos em Whistler:

 

Dia 6 – Retornar para Vancouver e embarcar no cruzeiro. Saímos cedo de Whistler rumo a Vancouver para embarcar no cruzeiro Disney para o Alasca. Já contei todos os detalhes do cruzeiro aqui no blog, então não vou entrar nos detalhes nesse post. Então entre os dias 07 e 12 só vou indicar rapidamente os portos de parada e alguma programação especial do navio e para mais informações sugiro entrar no post específico sobre o cruzeiro do Alasca. E adivinha onde pegaríamos o navio! Canada Place. 🙂 Devolvemos o carro no subsolo do estacionamento do porto e seguimos para o embarque.

2016-07-04 11.49.50
Disney Wonder ancorado no Canada Place
IMG_3898
Disney Wonder e Vancouver
IMG_3899
Canada Place vista do navio

Demos uma tremenda sorte que esse dia era 04 de Julho, dia da independência americana e as atividades desse dia foram temáticas no navio, com os personagens com fantasias da independência, cantores cantando o hino americano e menu diferenciado no jantar. Tenho um post específico sobre o que acontece nos navios da Disney no dia 04 de Julho.DWD-160705-July_4th-20472392_GPRIMG_4076IMG_4108

Dia 07 – Dia no mar. 

Dia 08 – Passagem por Endicott Arm. Descemos para o passeio de barco para se aproximar da geleira Dawes.

Dia 09 – Parada em Skagway. Foi onde fizemos o passeio de helicóptero e de trenó com os cachorros na neve. Noite temática Frozen.

Dia 10 – Parada em Juneau. Foi onde fizemos o passeio de observação das baleias. Noite Pixar.

Dia 11 – Parada em Ketchickan. Foi onde fizemos o passeio de barco para conhecer mais sobre a pesca de caranguejos do Alasca.

Dia 12 – No marDWD-160706-TracyArmCH-20487483_GPR

Dia 13 – Desembarque do cruzeiro e seguir para Kamloops. Depois de um cruzeiro de sonho pelo Alasca no Disney Wonder, assim que descemos do navio, em Canada Place (finalmente pela última vez nesse local 🙂 ), ainda na área de desembarque, pegamos um carro novamente alugado na National pela RentcarsNosso carro seria devolvido em Calgary, nossa última cidade e já sabíamos, pois constava na reserva, que teríamos que pagar CAD300,00 por estarmos devolvendo o carro numa província diferente da que o retiramos. A National foi a locadora com a menor taxa (cheguei a encontrar algumas que cobravam CAD500,00), mas não encontrei nenhuma que isentava essa taxa. Então é bom pesquisar isso, pois me parece comum no Canadá essa taxa. Saímos de lá e seguimos direto para Kamloops a uns 350km de Vancouver. Essa parada foi somente para dormir, pois Kamloops não é nada turística, mas se seguíssemos direto para Jasper, teríamos que dirigir praticamente o dia inteiro. É uma cidade bonitinha, mas não tem muito o que fazer. Aproveitamos para curtir a piscina do hotel que ficamos, o Thompson Hotel a partir de CAD143,00 por noite. Detalhe: a caminho de Kamloops paramos na estrada em Britton Creek Rest Area que fica a umas 2 horas de Vancouver, para usar o banheiro e tinha um food truck vendendo algumas comidinhas e até uns cachorros quentes. Aproveitamos para comer alguma coisa e percebemos que o vendedor fazia coleção de notas de dinheiro de diversos países e ele não tinha nenhuma nota de Real. Mais do que depressa sacamos uma nota de 5 reais da carteira e demos para ele para compor a coleção. Ele ficou super feliz e disse que ia juntá-la às demais. Caso você passe por ali, e veja uma nota de de R$5,00 saiba que fomos nós que demos e agradecemos se nos mandarem a foto <3

2016-07-11 12.31.43

2016-07-11 12.31.28
Food truck em Britton Creek e a coleção de notas
2016-07-11 14.17.56
Hotel Thompson em Kamloops

Dia 14 – Seguir para Jasper. Saímos cedo de Kamloops a caminho de Jasper por mais de 4,5 horas. No meio do caminho, ao chegarmos ao Parque Nacional de Jasper, compramos o passe que é obrigatório para circulação dentro dos parques nacionais. Como ainda passaríamos pelo Parque Nacional de Banff, compramos um passe que valeria por 5 dias, tempo suficiente para sairmos da área dos parques. Chegamos ao nosso hotel no meio do tarde. A ideia era ter aproveitado a estrutura do hotel, que era o mais “bam-bam-bam” que ficaríamos, mas acabou chovendo e não compensou em nada. Ficamos no Fairmont Jasper; hotel lindo, quarto grande, mas não é hotel para passar uma noite, como nós ficamos. Nos arrependemos! À noite (apesar de parecer dia, porque escurece muito tarde) fomos conhecer o centro de Jasper cheio de lojas e restaurantes e jantamos por lá.

Mais opções de hospedagem em Jasper

2016-07-12 15.44.40-1
Cabine para a compra do passe

2016-07-12 16.45.32-1

roteiro pelo Canadá e Alasca
Hotel Fairmont em Jasper
2016-07-12 19.49.52
Centro de Jasper

Dia 15 – Seguir para Golden. Acabou acontecendo uma coisa durante o nosso planejamento da viagem: faltando uns 2 meses para a viagem eu quis fazer algumas modificações no nosso roteiro e não encontrei mais hotéis nas regiões que queria. E acabei encontrando hotel só em Golden, uma cidade que nos tiraria do nosso caminho por mais ou menos uma hora. Como o que não tem remédio, remediado está, acabamos indo para Golden somente para dormir. Íamos de manhã conhecer os lagos Edith e Anette, que ficam em Jasper, mas o dia amanheceu chuvoso e desistimos. Nosso caminho até Golden seria de 300km, porém no caminho tínhamos um dos passeios mais bacanas de toda a viagem. Na verdade eram dois passeios que tínhamos agendado, ambos saem do Columbia Icefield Discovery Center, a 1,5 hora de Jasper mais ou menos. Trata-se do Glacier Skywalk e o Glacier Ice Explorer.

Chegamos lá por volta das 9h30 e agendamos os dois passeios. Um saiu em 15 minutos mas o segundo foi agendado no meio da tarde, pois não tinha mais vaga. Então isso nos tomou o dia inteiro lá. Então recomendo chegar bem cedo para agendar os dois. O primeiro que fizemos foi o Glacier Skywalk, uma passarela de vidro sobre a montanha. Visual muito muito bonito, mas não chegou a impressionar, pois já conhecíamos uma passarela semelhante de Las Vegas.DCIM101GOPRO

roteiro pelo Canadá e Alasca
Skywalk Glacier

Como ficamos esperando um tempão entre um passeio e outro, almoçamos no Discovery Center. O segundo passeio, que foi extremamente top, é o Glacier Ice Explorer. Trata-se de uma espécie de caminhão que te leva até a geleira Athabasca, onde podemos caminhar pela geleira e até beber água do seu derretimento. Só podemos ficar por ali uns 30 minutos, mas é incrível. E ainda tivemos a super sorte de ver uma avalanche. Momento único para ficar para sempre na lembrança.roteiro pelo Canadá e Alasca

IMG_7799
O “pequeno” caminhão que faz o trajeto até a geleira

roteiro pelo Canadá e Alasca

roteiro pelo Canadá e Alasca
Pegando água direto da geleira

Chegamos em Golden, no Hotel Ramada Limited (a CAD 110,00 por noite)É outra cidade que não é nada turística, mas tinha boas opções para comer. Basicamente só dormimos e jantamos na cidade e filhota foi na piscina.

2016-07-13 18.54.23
Hotel Ramada Limited Golden

Dia 16 – Seguir para Lake Louise. Seguimos para Lake Louise de manhã cedo, que fica somente a 1,5h de Golden. Seguimos diretamente para o famoso Lago Louise, estacionando perto do lindo Hotel Fairmont Chateau Lake Louise. O local já estava bem cheio de turistas. Recomendo fazer essa visita ou bem cedinho ou no fim do dia. Uma pena que o dia estava bem nublado e o azul do lago não estava tão lindo quanto vemos em fotos por aí. Mas mesmo assim é um lugar incrível!

IMG_7838roteiro pelo Canadá e Alasca

De lá seguimos para a Lake Louise Gondola. Você pode subir com gôndola fechada ou de cadeirinha, como não estava muito frio, optamos pela cadeirinha. A vista lá de cima é linda, pois dá para ver todo o lago, porém com o tempo tão embaçado, não ficou tão claro, assim. Almoçamos na montanha com vista para o lago. Na descida encontramos o nosso terceiro urso, dessa vez um pardo.IMG-20160805-WA0004DCIM101GOPROIMG_79022016-07-14 14.30.50

No fim do dia tivemos um percalço que não estava nos planos: minha filha esqueceu o único maiô que ela tinha lá no hotel em Golden e fomos lá buscar. Gastamos mais de 2,5h nesse pequeno perrengue, mas como a estrada é muito bonita, nem demos bola. Em Lake Louise nos hospedamos no Lake Louise Inn (CAD134,00 por noite). À noite fomos conhecer a vila de Lake Louise, mas não existe vila, é praticamente uma galeria com algumas lojas, uma cafeteria e um supermercado. Nada comparo às vilinhas de Whislter e Jasper, por exemplo. Totalmente dispensável (e até feinha).

Outras opções de hospedagem em Lake Louise

2016-07-14 15.05.49
Hotel Lake Louise Inn

Dia 17 – Seguir para Banff – Seguimos para Banff a uns 50km de Lake Louise. No caminho paramos no Lake Morraine. O lago é tão lindo quanto o Louise, só é menor. Para seguir para Banff utilizamos a estrada alternativa Bow Valley Parkway, que é uma estradinha super isolada e calma, onde dizem que é muito comum ver animais selvagens. Fizemos a estrada de pouco menos de 50km a 20km/h. Andamos como tartarugas na esperança de ver um alce, urso ou qualquer coisa selvagem. E acredite se quiser: só vimos um único esquilo. Juro por Deus!!! O tempo estava meio chuvoso e acredito que isso tenha afugentado os animais. Ficamos horas para fazer os 50km… a estrada é linda, mas nada de ver um animal grande. Foi a maior decepção da nossa viagem inteira 🙁

 

roteiro pelo Canadá e Alasca

roteiro pelo Canadá e Alasca
Lake Morraine

IMG_7935

IMG_7940
Bow Valley Parkway

E chegamos ao centro de Banff. Almoçamos e passeamos por lá. A cidade é uma graça; a rua principal é muito bonitinha e além de muitas lojinhas, tem muito restaurante gostoso. Uma delícia de lugar! Amamos!! Pena que choveu e tivemos que seguir antes para o hotel, pois queríamos ter rodado mais por ali.

Todos os ingressos e passeios em Banff

2016-07-15 15.26.102016-07-15 15.35.46-12016-07-15 14.21.41-2

Mas a grata surpresa foi o nosso upgrade no hotel em Banff, o Best Western Plus Siding (CAD131,00 por noite); além de ficarmos num quarto enorme, ainda tinha uma jacuzzi na varanda com água bem quentinha. Assim que a chuva parou, fomos os três para a jacuzzi a 7ºC do lado de fora com as montanhas com neve em volta. Inesquecível!!! À noite jantamos founde no centro da cidade.

Outras opções de hospedagem em Banff

2016-07-15 13.57.242016-07-15 17.31.54-12016-07-15 20.50.26

Dia 18 – Seguir para Calgary. De manhã fizemos a Banff Gondola, que já tínhamos ingressos. A vista estava muito ruim em função do tempo nublado e chuvoso, então foi meio perdido subir até lá, porque não vimos nada. E depois de tantas gôndolas e cadeirinhas que já tínhamos subido, essa acabou sendo a mais chata de todas, infelizmente. E de lá fomos para Surprise Corner, um lugar de onde se tem uma vista linda do Hotel Fairmont. E em seguida fizemos um cruzeiro pelo lago Minnewanka, que é bem grande e bonito, mas o dia não ajudou em nada e não estava um visual legal. Almoçamos no centro de Banff, porque ficamos apaixonados por aquele lugar e queríamos nos despedir 😉

DCIM101GOPRO

IMG_7944
Visão da Banff Gondola
2016-07-16 11.38.32
Surprise Corner

À tarde seguimos para Calgary. Impressionante como em 30 minutos a paisagem mudou completamente. Todas as montanhas desapareceram e tudo se tornou plano, com muitas fazendas. Havíamos deixado as Montanhas Rochosas (e os nossos corações) para trás <3 Chegamos em Calgary no fim da tarde e nos hospedamos no Regency Suites (CAD167,00 por noite). Gostamos do hotel e a localização é bem central, porém como era um sábado e trata-se de uma área bem empresarial, não tinha quase nada aberto por ali.

Outras opções de hospedagem em Calgary

Dia 19 – Calgary Stampeede – Nesse dia participamos do evento Calgary Stampeede, (veja aqui o site do evento), uma espécie de rodeio que acontece por 10 dias no mês de julho e estávamos lá bem no dia do encerramento. Como é algo super típico, tínhamos que conhecer. Até porque Calgary não é uma cidade turística, então não tínhamos muito o que conhecer na cidade, apesar da cidade ser grande (a 3ª maior do Canadá) e muito bem cuidada. Voltando ao Stampeede, ficamos impressionados com o tamanho e importância que tem o evento. Ele é transmitido ao vivo na TV, a cidade fica toda decorada e até as atendentes do check-in da Air Canada estavam vestidas de cowboy no aeroporto em função do evento. A cidade inteira entra no clima; impressionante! Nós não assistimos às provas de rodeio e carruagens; curtimos só algumas exposições, o parquinho e as dezenas de food trucks instalados. Achamos bem interessante, pois pudemos conhecer um pouco de uma festa típica e bem diferente.2016-07-17 11.32.26 2016-07-17 11.59.41-12016-07-17 14.10.26-2
Voltamos à tardinha para o hotel para arrumar as coisas, pois o retorno seria no dia seguinte. Jantamos comida japonesa (deliciosa) pedida por um aplicativo de entrega de refeições que não conhecíamos e que deu super certo, Just Eat (coisas que só a internet pode proporcionar 😉 ).

Todos os ingressos e passeios em Calgary

IMG-20160805-WA0010
Jantar japonês no hotel pedido pela intenet

Dia 20 – Retorno para o Brasil. Saímos de Calgary pela Air Canada às 13h15, num voo de quase 4 horas até Toronto. O legal desse voo é sobrevoar os Grandes Lagos por um tempão. Esperamos pela conexão por quase 4 horas e embarcamos rumo ao Brasil num voo de 10 horas de duração.

2016-07-18 13.28.26
Vista aérea de Calgary
2016-07-18 16.12.24
Os grandes lagos
Vista aérea de Toronto

Aqui um clipe com fotos lindas da nossa viagem.

O que foi bom: Praticamente tudo! Só o tempo que não ajudou muito durante uns 4 dias, entre Jasper e Banff. Choveu, ficou nublado e com certeza teríamos voltado com fotos melhores. Mas no geral fizemos tudo o que queríamos. E foi uma viagem dos sonhos! Voltamos simplesmente apaixonados pelo Canadá, pelo povo, pelas paisagens… Um lugar fascinante, que com certeza queremos voltar. Vancouver, Whistler e Banff foram as cidades que mais gostamos. Os passeios mais bacanas foram a Peak-to-Peak, tirolesa, o Sea-to-Sky Gondola e o Glacier Adventure.

O que eu teria feito diferente: Eu tive alguns problemas, como já mencionei, com a reserva de hotéis em algumas cidades. Fizemos as nossas reservas e quando decidimos mudar um pouco o roteiro, não encontrava mais hotéis. O que eu faria de diferente nessa questão:
– Como a viagem era no auge do verão e temporada de férias no Canadá, eu deveria ter fechado um roteiro definitivo com uns 4 meses de antecedência no mínimo. Tivemos que dormir em Golden, por exemplo, por falta de hotel em Lake Louise.
– Quando fui fazer as mudanças, só encontrava hotéis longe do centro das cidades e estávamos com receio de, principalmente no jantar, ter que andar vários quilômetros de carro no escuro em estradas que não conhecíamos. Mas como escurecia muito tarde, na maioria das vezes voltávamos para o hotel com o dia claro. Então poderíamos ter ficado em hotéis mais afastados, sem problema. Até poderíamos ter economizado muito com isso.
– Eu não teria dormido em Lake Louise (e também não em Golden). Gostamos muito de Banff e acho que poderíamos ter ficado lá por 2 ou 3 noites e feito a ida a Lake Louise de carro, pois é pertinho. Ou talvez 2 noites em Jasper e 2 noites em Banff.
– Eu não teria investido no hotel bacana que ficamos em Jasper. Foi jogar dinheiro fora. Foi o maior arrependimento que tivemos 🙁

Não estávamos preparados (nem com tempo nem com os acessórios necessários) para fazer as centenas de trilhas existentes nas estradas. Precisaríamos de sapatos adequados, spray de urso, etc… Mas numa próxima vez gostaria de dedicar um tempo para esses passeios, que muito gente diz que são demais e ficamos com vontade de conhecer.

Eu tentaria levar menos roupa. Como tínhamos o cruzeiro, algumas roupas eram necessárias somente no cruzeiro e não poderiam ser usadas durante a viagem no Canadá, então já tínhamos umas roupas a mais. Mas como lavamos roupas duas vezes no cruzeiro e mais uma em um dos hotéis no Canadá, acabou que não precisamos de tudo o que levamos. Daria para ter ido com menos bagagem.

O que achou a filha de 9 anos: Adorou! Como já está mais madura, ela já entende e curte melhor a viagem. Foi interessante, pois ela estava aprendendo sobre o revelo e hidrografia na escola, e pode ver de perto morros, montanhas, vales, lagos, rios e até uma cordilheira. Muito legal! Tentamos sempre incluir programas bacanas para ela também. E como bem no meio da viagem teve o cruzeiro Disney, para ela não ficou entediante.

 

Sem dúvida, se não foi a melhor, foi uma das melhores viagens que já fizemos. Tudo 100% incrível e só de pensar dá uma saudade que chega a doer. Juro!!! Canadá, nos veremos novamente, pode ter certeza! <3

Já conhece os serviços da Andreza?

14 thoughts on “Nosso roteiro pelo Canadá e Alasca”

  1. Parabéns pelo post completissimo. Adoro suas dicas.

    Gostaria de saber um pouso sobre o visto canadense.

    Obrigada.

  2. Olá Andreza, parabéns pelo Post! Está sendo muito útil para mim!
    Qual era o lugar que você estava planejando ficar inicialmente quando acabou tendo que se hospedar em Golden?
    Acha que vale a pena ficar hospedada uma noite entre Jasper e Banff?

    1. Oi,
      Silvia

      Inicialmente pretendia ficar um dia a mais em Jasper ou mais um dia em Banff. E se fosse numa próxima viagem eu ficaria mais uma noite em Banff.

      Abraços e Obrigada

  3. Oi Andreza, AMO seu blog!
    Ano passado fui à Disney usando suas dicas, muito valiosas!
    Gostaria de saber se você tem outros roteiros que não envolvam a Disney, pois ano que vem estamos planejando ir à Europa ou para qualquer outro lugar (Canadá, NY, Las Vegas).
    Eu e meu marido amamos a Disney, mas como temos pouco dinheiro, preferimos viajar para locais diferentes.

  4. Boa noite Andreza estou embarcando nos próxima dias para está cruzeiro, gostaria de saber se as gorjetas podem ser em dólares canadenses?

    1. Oi,
      Tamires
      Geralmente as gorjetas são debitadas do cartão que estiver atrelado a sua conta, então você não precisa se preocupar com isso.
      Abraços e Obrigada

  5. Oi Andreza,
    Na passagem por Whistler, vcs fizeram o passeio de gôndola Peak-2-Peak e a tirolesa. Vc comprou o combo vendido pela Ziptrek?

  6. Parabéns pelo relato! Estou planejando ir ao Canadá (costa a costa) em Julho com minha família e ajudou muito, principalmente em relação ao clima, muito obrigada!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *