/ Busch Gardens

Tigris já está aberta no Busch Gardens

Busch Gardens já inaugurou a sua mais nova montanha-russa, que é extremamente revolucionária, a Tigris. A inauguração foi dia 19 de abril, mas ontem participamos da festa oficial de inauguração da montanha-russa e andamos nela a primeira vez e podemos dizer que ela é muito radical. 

Já começa que ela é uma montanha-russa de arremesso triplo e é a mais alta da Flórida desse estilo, com 45 metros de altura.

A Tigris tem loopings, quedas radicais de quase 90º, giro no próprio eixo em mais de 500 metros de trilhos. A velocidade chega próximo a 100km/h. São 3 pontos de arremesso, ou seja, momentos de “efeito estilingue”.

Esse parafuso que tem no topo é “lento”, então você fica um tempinho de cabeça para baixo, o que dá bastante aflição.

Mas nada melhor que um vídeo para mostrar: vou deixar aqui o nosso vídeo na Tigris que está no YouTube onde você vai poder ver a nossa cara de pânico, bem como o trajeto completo. 😉

Detalhe: o brinco voou, mesmo e nunca mais foi achado. Era bijuteria. A tarraxa, por incrível que pareça, ficou presa na minha orelha e ficará aqui como prova de que a Tigris é forte de verdade 😀

Eu brinquei que na Tigris sua alma sai do corpo e volta uns segundos depois. Saí tremendo! Essa é para quem tem nervos de aço!!!

Informações adicionais sobre a Tigris

A Tigris só pode ser frequentada por pessoas acima de 1,37 metro. Ela está incluída no Quick Queue, o método fura fila do Busch Gardens.

Perto da entrada da atração há armários para deixar bolsas e mochilas. O locker custa US$1,00 por uma hora e US$2,00 por hora adicional. Pochetes são entregues gratuitamente na atração para quem tiver só itens pequenos, como celular, chave e carteira, por exemplo.

Câmeras estilo Gopro são permitidas, desde que presas no peito ou pulso com os acessórios.

O trajeto completo dura pouco mais de um minuto, então é uma montanha-russa bem rápida.

Como o próprio nome diz, a Tigris é inspirada nos tigres, os felinos mais temidos do mundo. Ela fica na área da Stanleyville próximo à Jungala. É lá que ficam os tigres de bengala do parque. Outra espécie de tigre também habita o parque, os tigres-malaios, espécie que conta somente com menos de 500 indivíduos na natureza.

Os felinos do Busch Gardens fazem parte do Plano de Sobrevivência de Espécies da Association of Zoos & Aquariums. Todas as subespécies de tigres estão em extinção, e há menos de 4 mil tigres remanescentes na vida selvagem. E na fila da montanha-russa Tigris é possível adquirir informações educacionais sobre a situação dos tigres no mundo e o que está sendo feito para salvá-los.

Na saída da atração tem uma loja com produtos temáticos. Todos os produtos vendidos na loja da Tigris, tem 5% do valor destinado para o SeaWorld & Busch Gardens Conservation Fund para proteger os tigres e seus habitats.

Também foi anunciado que em 2020 uma nova atração radical será inaugurada na área Gwazi, onde ficava instalada a montanha-russa de madeira, que já deixou de funcionar há bastante tempo. Essa outra montanha-russa ainda não tem nome, nem data para inaugurar, mas já se sabe que será híbrida, com parte do percurso de madeira e parte de metal e será a mais íngreme e rápida do gênero no mundo. Mais detalhes está nesse post.

Estamos super animados com essas novidades que com certeza consolida o Busch Gardens como um parque obrigatório para os amantes de atrações radicais.

Já conhece os serviços da Andreza?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *